Programação

  • PARTE I - INTRODUÇÃO

    Aula 1 – 08.03

    Nadya Araujo Guimarães

     

    Apresentação dos participantes do curso

    Apresentação dos objetivos, sistemática e programa da disciplina

                                                                             O mercado e sua sociologia: alguns narradores de uma história intelectual  (Uma introdução expositiva ao modo como o tema será abordado na aula seguinte, apresentando um primeiro leque de questões teóricas-chave)

    • PARTE I - O mercado e sua sociologia: Alguns narradores de uma história intelectual

      Aula 2 – 15.03

      Nadya Araujo Guimarães

      O mercado e sua sociologia: alguns narradores de uma história intelectual (1)


      Sistemática de funcionamento para a aula 2:

      Tal como combinado na aula 1 (dia 8/3), cada aluno escolherá livremente dois dos balanços bibliográficos dentre aqueles abaixo listados (e cujos pdf estão anexados). A leitura deverá dar lugar a um informe (de no máximo 3 pags.) onde serão apresentados e brevemente desenvolvidos os principais pontos de interesse (a juízo de cada aluno) para nossa agenda de discussão no dia 15/03 em sala.

      Tal como indicado em classe, cada um dos balanços bibliográficos escolhidos deverá ser lido e analisado sob uma dupla perspectiva. Cada um deles exemplifica um tipo de narrativa sobre o campo (sua história, seus limites, interfaces, desafios). Este é um primeiro aspecto importante sobre o qual o Informe deverá refletir, comparando os dois balanços escolhidos. Ademais, estou provocativamente sugerindo que, em cada uma dessas narrativas, podemos perseguir também - nas suas entrelinhas, uma espécie de projeto intelectual implícito, que orienta a organização, a critica e as conclusões a que seu autor/a chega com respeito à bibliografia que revisa. Esse é outro aspecto importante sobre o qual o Informe também deverá refletir.

      No dia 15/3, na primeira parte da aula, e de forma expositiva, o tema será apresentado pela professora. Na segunda parte da aula, os pontos trazidos pelos alunos em seus informes serão debatidos, depois de sistematizados pela professora.

      Os informes deverão ser enviados por email para os participantes do curso até a meia noite do dia 14 de março, 2a feira, de modo que todos possam ler durante a manhã e a professora possa trabalhar na sistematização dos mesmos.


      São os seguintes os textos indicados para o preparo do informe:

      FLIGSTEIN, Neil; DAUSTER, Luke. 2007 “The Sociology of Markets”. Annual Review Sociology, 2007, n. 33, pp.105–28. (Em português: “A sociologia dos mercados”. Cadernos CRH. 2012, vol.25, n.66, pp. 481-504).

      FOURCAUDE-GOURRINCHAS, Marion. 2007 “Theories of markets and theories of society”. American Behavioral Scientist, v. 50, n.8, abr., 2007.

      LIE, John. “Sociology of markets”. 1997  Annual Review of Sociology, v. 23, p. 341-360, 1997

      SWEDBERG Richard. 2005 “Markets in society”. in N. SMELSER e R. SWEDBERG (eds) The Handbook of Economic Sociology, 2nd edition, Princeton/New York: Princeton University Press/Russell Sage Foundation, 2005, cap.11, pp. 233-253.

      Boa leitura e bom trabalho de reflexão!

    • PARTE 1 - O mercado e sua sociologia: alguns narradores de uma história intelectual (2)


      Aula 3 - 22 de março

      Nadya Araujo Guimarães

      O mercado e sua sociologia: alguns narradores de uma história intelectual (2)


      Tal como combinado na aula de 15 de março, vamos nos encontrar, em caráter extraordinário, no dia 22 de março (mesmo sendo recesso escolar da Semana Santa da USP) . A aula terá um formato um pouco especial. Na primeira parte, teremos, como sempre, uma exposição de abertura em torno do tema, feita pela professora. Tanto quanto nas duas aulas anteriores, seguiremos avançando com a parte introdutória da disciplina. Seu alvo será, portanto, explorar os contornos  e a agenda do campo da "Sociologia dos Mercados".

      Adotamos até aqui um partido, que seguiremos mantendo até o final dessa Parte !: tomaremos diferentes maneiras de equacionar a questao dos limites e contornos.  No primeiro lote de leituras, que debatemos na aula passada, tais limites e contornos foram depreendidos de textos que se propunham a ser balanços bibliográficos, estados da arte, no campo da sociologia dos mercados. Nossa "tarefa de casa" era procurar refletir criticamente sobre esses textos, tentando identificar o lugar a partir do qual refletiam e a idéia de sociologia dos mercados (seus limites e agenda) que cada texto veiculava, visto o lugar a partir do qual refletia. Tivemos, assim, várias maneiras de pensar as fronteiras entre sociologia, sociologia economica e sociologia dos mercados. Bem assim, foi possivel, na aula passada, reconhecer distinos "adensamentos teórico-conceituais" que formariam, para autor, o nucleo duro da agenda do campo.

      Diferentemente, na proxima aula, vamos nos defrontar com textos que, se bem reflitam sobre o tema dos mercados e sua abordagem pela sociologia, fazem-no de um modo que diria (hipotese de trabalho para verificarmos com a leitura) mais propriamente programático (exceção talvez do classico texto de A. Hirschman). Por isso mesmo, a carga de leitura  foi programada de maneira ligeiramente distinta da aula/do lote de textos anterior.

      Novamente sugere-se que sejam selecionados dois dos textos abaixo para preparar-se o Informe. Entretanto, a seleção se daria de um outro modo: o primeiro texto seria escolhido entre Hirschman e Granovetter (pelas razões que comentamos em classe); o segundo entre Zelizer, Fourcade e Leifer/White.

      Os informes podem ser enviados, excepcionalmente, até o dia 29 de março.

      Tal proposta de leitura reitera o que combinamos em classe e a deixo assente no Moodle como forma de lembrete, unicamente.

      Boa leitura e até a 3a feira próxima


      HIRSCHMAN, Albert O. 1982 “Rival Interpretations of Market Society: Civilizing, Destructive of Feeble?” Journal of  Economic Literature , 20, 1982, pp. 1463-1484.

      GRANOVETTER, Mark. “Ação econômica e estrutura social: o problema da imersão”, RAE-eletrônica, v. 6, n. 1, Art. 9, jan./jun. 2007 . Download em: http://www.rae.com.br/eletronica/index.cfm?FuseAction=Artigo&ID=4838&Secao=FÓRUM&Volume=6&numero=1&Ano=2007. Originalmente publicado como "Economic Action and Social Structure: The Problem of Embeddedness," American Journal of Sociology 91 (nov., 1985): 481-510. Posteriormente republicado em GRANOVETTER,  Mark e SWEDBERG, Richard (eds.) The Sociology of Economic Life, Boulder, Col.: Westview Press, 1992 pp. 53-84.

      ZELIZER, Viviana A. 1988 "Beyond the Polemics of the Market: Establishing a Theoretical and Empirical Agenda," Sociological Forum 3 (1988): 614-34.

      FOURCADE, Marion; KIERAN, Healy. 2007 “Moral Views of Market Society”. Annual Review of Sociology 33, 2007, pp. 285-311.

      LEIFER, Eric; WHITE, Harrison, 2004. “A structural approach to markets” in: DOBBIN,  Frank (org.) The New Economic Sociology. A Reader. Princeton: Princeton University Press, ch. 11, pp. 302-324

       


    • PARTE 2 - Por uma sociologia das trocas (1)

      Aula 4 – 05.04

      Philippe Steiner

      Comte, os dons familiares e de herança


      Nessa aula seguiremos a mesma dinâmica até aqui utilizada:

      (i) nas primeiras duas horas, o Prof. Steiner fará uma apresentação expositiva do tema

      (ii) após o intervalo, na parte final da aula serão discutidas as questões propostas pelos alunos em seus informes de leitura, os quais deverão circular entre todos os alunos e professores até a meia-noite do dia 04 de abril  (2a feira).


      São as seguintes as leituras sugeridas, sendo que o texto do Prof. Steiner se constituirá na leitura minima imprescindível para fins de elaboração do informe n. 3:

      COMTE, Auguste, 1851-4, Système de politique positive, Larousse, vol 2, chap. 2.

      STEINER, Philippe, 2015, « Comte, altruism and the critique of Political Economy», Gemass Working Paper   [versão em português do argumento desse artigo está disponível aqui no nosso ambiente Moodle sob o título "Maneiras de trocar. Comte e o altruísmo"]

      WEBER, Florence, 2013, Le sang, le nom et le droit, ENS Editions


    • PARTE 2 - Por uma sociologia das trocas (2)

      Aula 5 – 12.04

      Philippe Steiner

      Mauss e os dons organizacionais

      Nessa aula seguiremos a mesma dinâmica até aqui utilizada:

      (i) nas primeiras duas horas, o Prof. Steiner fará uma apresentação expositiva do tema

      (ii) após o intervalo, na parte final da aula serão discutidas as questões propostas pelos alunos em seus informes de leitura, os quais deverão circular entre todos os alunos e professores até a meia-noite do dia 11 de abril (2a feira).


      São as seguintes as leituras sugeridas:

      MAUSS, Marcel, 1925, Essai sur le don, Presses Universitaires de France, « Introduction »  e  « Conclusion »

      STEINER, Philippe, 2009, « Altruísmo, egoísmo e solidariedade na Escola Durkheimiana », in Alexandre MASSELLA et alii, Durkheim 150 anos, Argumentum Editora

      STEINER, Philippe, 2017 (no prelo). «A dádiva organizacional : dádiva a distância e circuitos de comércio», Tempo Social. vol. 29, n. 1, janeiro-abril.


    • Parte 2 - Por uma Sociologia das Trocas (3)

      Aula 6 – 19.04

      Philippe Steiner

      Bourdieu e as trocas de bens simbólicos


      Nessa aula seguiremos a mesma dinâmica até aqui utilizada:

      (i) nas primeiras duas horas, o Prof. Steiner fará uma apresentação expositiva do tema

      (ii) após o intervalo, na parte final da aula serão discutidas as questões propostas pelos alunos em seus informes de leitura, os quais deverão circular entre todos os alunos e professores até a meia-noite do dia 18 de abril (2a feira).


      São as seguintes as leituras sugeridas, nessa ordem (em destaque as leituras prioritárias);

      * BOURDIEU, Pierre. 1971, « Le marché des biens symboliques », L’Année sociologique . Versão em português disponível em P. Bourdieu. A economia das trocas simbólicas (organização de Sergio Miceli), Rio de Janeiro: Ed. Perspectiva, 1987, cap. 3 (“O mercado de bens simbólicos”), pp. 99 a 182.

      * STEINER, Philippe, 2016 (no prelo). Altruísmo, dons e trocas simbólicas, S.P. : Editora Unesp, cap. 4 (« Bourdieu : do dom à troca de bens simbólicos »)

      KARPIK, Lucien. 2007. L’économie des singularités. Paris : Galimard (também disponível em inglês como : Valuing the unique : the economics of singularity , Princeton University Press, 2010). Alternativamente:  L. Karpik, “Élément de l’économie des singularités” in P. Steiner e F.Vatin (eds.) Traité de Sociologie Economique. Paris: PUF, 2009, ch. 5, pp. 163-208.

      BOURDIEU, Pierre. 1977, Algérie 60, Paris :  Minuit. Também disponível em inglês como Bourdieu, P. 1979. Algeria 1960. Cambridge: Cambridge University Press and Maison des Sciences de l’Homme. Sugere-se especialmente a leitura do ensaio "The sense of honour". pp. 95-133.


    • Parte 2 - Por uma sociologia das trocas (4)

      Aula 7 – 26.04

      Philippe Steiner

      Os mercados contestados


      Nessa aula seguiremos a mesma dinâmica até aqui utilizada:

      (i) nas primeiras duas horas, o Prof. Steiner fará uma apresentação expositiva do tema

      (ii) após o intervalo, na parte final da aula serão discutidas as questões propostas pelos alunos em seus informes de leitura, os quais deverão circular entre todos os alunos e professores até a meia-noite do dia 25 de abril (2a feira).


      São as seguintes as leituras sugeridas, nessa ordem (em destaque as leituras prioritárias):

      * RADIN, Margaret. 1996, Contested Commodities, Harvard University Press. Sugere-se especialmente a leitura do capítulo 1 “Commodification as a world view”, pp. 1-15. Alternativamente pode ser lido o artigo, também de M. Radin, “Market inalienability”, Harvard Law Review, vol. 100 (8), June 1987, pp. 1849-1937.

      * STEINER, Philippe  &  TRESPEUCH, Marie. Contested markets: morality, market devices and vulnerable populations, 26 pp.

      STEINER, Philippe  &  TRESPEUCH, Marie. 2013. “ Managing Passions and Constructing Interest. Online Gambling, Human Body Parts and the Market”. Revue française de sociologie, 54-1: 143-166.

      TRESPEUCH, Marie &  STEINER, Philippe. 2014. Marchés contestés. Quand le marché rencontre la morale. Toulouse: Presses Universitaires du MIrail, 2014 (Versão ao inglês como: Contested markets, no prelo).


       


    • Parte 2 - Por uma Sociologia das Trocas (5)

      Nessa aula seguiremos a mesma dinâmica até aqui utilizada:

      (i) nas primeiras duas horas, o Prof. Steiner fará uma apresentação expositiva do tema

      (ii) após o intervalo, na parte final da aula serão discutidas as questões propostas pelos alunos em seus informes de leitura, os quais deverão circular entre todos os alunos e professores até a meia-noite do dia 2 de maio (2a feira).


      São as seguintes as leituras sugeridas, nessa ordem (em destaque as leituras prioritárias):

      Aula 8 – 03.05

      Philippe Steiner

      Performatividade e a grande transformação (1)

      * CALLON, Michel. 1998, « Introduction: the embeddedness of economic markets in economics», The Sociological Review (Special Issue: Sociological Review Monograph Series: The Laws of the Markets), Ed. Michel Callon, vol. 46: S1 (May 1998), pp. 1–57.

      * MACKENZIE, Donald & MILLO, Yuval, 2003, « Constructing a Market, Performing Theory: The Historical Sociology of a Financial Derivatives Exchange », American Journal of Sociology Vol. 109, n. 1 (July 2003): 107–145.

      AMBROISE, Bruno, 2015, « Performativité de l’économie ou pouvoir symbolique? », Revue Française de socio-économie, vol. 2015, n. 2 (hors-serie), pp. 19-35.


    • Parte II - Por uma Sociologia das Trocas (6)

      Nessa aula seguiremos a mesma dinâmica até aqui utilizada:

      (i) nas primeiras duas horas, o Prof. Steiner fará uma apresentação expositiva do tema

      (ii) após o intervalo, na parte final da aula serão discutidas as questões propostas pelos alunos em seus informes de leitura, os quais deverão circular entre todos os alunos e professores até a meia-noite do dia 9 de maio (2a feira).


      São as seguintes as leituras sugeridas, nessa ordem (em destaque as leituras prioritárias):


      Aula 9 – 10.05

      Philippe Steiner

      Performatividade e a grande transformação (2)

      STEINER, Philippe, 2010, «Gift-Giving or Market? Economists and the performation of organ commerce», Journal of Cultural Economy, v. 3, n. 2 (July, 2010), pp. 243-260

      STEINER, Philippe, 2016, (no prelo). Altruísmo, dons e trocas simbólicas, S.P. : Editora Unesp, caps. 6 et 7


    • Parte 3 - Trocas e mercados, no plural (1)

      Nessa aula seguiremos a mesma dinâmica até aqui utilizada:

      (i) nas primeiras duas horas, a Profa. Nadya fará uma apresentação expositiva do tema

      (ii) após o intervalo, na parte final da aula serão discutidas as questões propostas pelos alunos em seus informes de leitura, os quais deverão circular entre todos os alunos e professores até a meia-noite do dia 16 de maio (2a feira).


      São as seguintes as leituras sugeridas, nessa ordem (em destaque as leituras prioritárias):

      Aula 10 – 17.05

      Nadya Araujo Guimarães

       “Mercadorização”? “Comoditização”? Pensando processualmente

      * KOPYTOFF, Igor. 1988 The Cultural Biography of Things: Commoditization as a Process. In: Arjun Appadurai (ed.) The Social Life of Things. Commodities in Cultural Perspective. Cambridge University Press, 1988, cap. 2, pp. 64-91.

      APPADURAI, Arjun (ed.) 1988 Introduction: commodities and the politics of value. The Social Life of Things. Commodities in Cultural Perspective. Cambridge University Press, 1988, cap. 1, pp. 5-63.

      FERGUSON, James. 1988. “Cultural Exchange: new developments in the anthropology of commodities.” In: Cultural Anthropology , vol. 3, n. 4, novembro de 1988, pp. 488-513.


    • PARTE 3 - Trocas e mercados, no plural (2)

      Nessa aula seguiremos a mesma dinâmica até aqui utilizada:

      (i) nas primeiras duas horas, a Profa. Nadya fará uma apresentação expositiva do tema

      (ii) após o intervalo, na parte final da aula serão discutidas as questões propostas pelos alunos em seus informes de leitura, os quais deverão circular entre todos os alunos e professores se possível antes da meia-noite do dia 23 de maio (2a feira).

      São as seguintes as leituras sugeridas, nessa ordem (em destaque as leituras prioritárias):

      Aula 11 – 24.05

      Nadya Araujo Guimarães

      Mercados II:   Infraestruturas, trocas e relações

      * ÇALISKAN, Koray; CALLON,  Michel. 2009. “Economization, part 1: shifting attention from the economy towards processes of economization”. Economy & Society 38(3): 369-398.

      * PARDO-GUERRA, Juan Pablo 2012. “Making Markets: Infrastructures, Engineers and the Moral Technologies of Finance", Paper presented at the 2012 Workshop on Global Markets, Lucerne, 74 pp. Especial interesse pelas reflexões contidas nos itens 1 (pp. 1-13) e 7 (pp. 46-53).  Alternativamente (para maior ênfase em um só estudo de caso, num texto de menor tamanho): PARDO-GUERRA, Juan Pablo 2010. “Creating Flows of Interpersonal Bits: the Automation of the London Stock Exchange, c. 1955-1990”. Economy & Society 38(1): 84-109. 

      BECKERT, Jens. 2007. The Great Transformation of Embeddedness. Karl Polanyi and the New Economic Sociology, MPIfG Discussion Paper 07/1, Cologne: Max Planck Institute for the Study of Societies Cologne, January, 22pp (com especial interesse no item 2 e no modo como o debate ali posto se conecta com nossas discussões anteriores, a partir dos itens 1 e 2) . Também disponível em HANN, Chris e HARDT, Keith. 2009. Market and Society: The Great Transformation Today. Cambridge: Cambridge University Press, chap.3, pp. 38-56.


    • PARTE 3 - Trocas e mercados, no plural (3)

      Considerando a greve de professores,

      e a necessidade de finalizarmos a apresentação de todos os temas, seguiremos, nessa aula, uma dinâmica distinta daquela até aqui utilizada:

      (i) a Profa. Nadya fará uma apresentação expositiva dos temas 12 (A precificação e a circulação de "mercadorias fictícias") e 13 ("Os mercados na intimidade")

      (ii) havendo tempo, abriremos a discussão ao final da aula

      (iii) os informes de leitura relativos aos temas 12 e 13  deverão, excepcionalmente, ser entregues até o dia 7 de junho.

      São as seguintes as leituras sugeridas, nessa ordem (em destaque as leituras prioritárias):

      Aula 12, Tema 12 – 31.05

      Nadya Araujo Guimarães

      Mercados III: A precificação e circulação de “mercadorias fictícias”

      (Escolha livre de pelo menos um texto, além do obrigatório comum)


      * FRASER, Nancy. 2012. Can society be commodities all the way down?  Polanyian reflections on capitalist crisis.  College d’Etudes Mondiales, Fondaction Maison des Sciences de l’Homme, Working Paper Series, N°18 , august 2012 , 13 pp.

      FERGUSON, James. 2013. “Declarations of dependence: labour, personhood and welfare in South Africa”. Journal of the Royal Anthropological Institute. N. 19, 2013, pp. 223-242.

      FOURCADE, Marion 2011. “Cents and Sensibility: Economic Valuation and the Nature of ‘Nature.’” American  Journal of Sociology 116 (6): 1721-1777.

      BIERNACKI, Richard. 2001. “Labor as an Imagined Commodity”. Politics and Society 29(2): 173-206.


    • PARTE 3 - Trocas e mercados, no plural (4)

      Considerando a greve de professores e a necessidade de finalizarmos a apresentação de todos os temas, seguiremos, nessa aula, uma dinâmica distinta daquela até aqui utilizada:

      (i) a Profa. Nadya fará, no dia 30 de maio, uma apresentação expositiva dos temas 12 ("A precificação e a circulação de 'mercadorias fictícias' ") e 13 ("Os mercados  e a intimidade")

      (ii) havendo tempo, abriremos a discussão ao final da aula

      (iii) os informes de leitura relativos aos temas 12 e 13  deverão, excepcionalmente, ser entregues até o dia 7 de junho.

      São as seguintes as leituras sugeridas, nessa ordem (em destaque as leituras prioritárias):


      Aula 12, Tema 13 – 31.05

      Nadya Araujo Guimarães


      Mercados IV: Os mercados e a intimidade

      * ZELIZER, Viviana. 2005 The Purchase of Intimacy. N.Y. Princeton University Press, 2005. cap. 1 (Encounters of intimacy and economy) , pp. 7-46. Há tradução para o português (A Negociação da Intimidade. Rio: Vozes, 2011). Alternativamente ZELIZER, Viviana. 2000. “The purchase of intimacy”Law & Social Inquiry, Vol. 25, No. 3. (Summer, 2000), pp. 817-848. Complementarmente: ASA – Economic Sociololgu Section. Accounts.  Author meets critics: Viviana Zelizer, vol. 6, n. 2, Spring 2007, pp. 4-13

      HOCHSCHILD, Arlie. 2003 “The economy of gratitude”. The commercialization of intimate Life – Notes from home and work. L.A.: University of California Press, 2003, cap.7.  pp. 104-118. Alternativamente, e em especial para as pessoas interessadas no tema do cuidado e trabalho doméstico, ler Hochschild, Arlie. "Nos bastidores do livre mercado: babas e mães de aluguel". In: H. Hirata e N. A. Guimarães (orgs. ) Cuidado e cuidadoras. As  várias faces do trabalho do care. S.P.: Atlas, 2012, pp. 185-200.

      ZELIZER, Viviana. 2009. "Dinheiro, poder e sexo". In: Cadernos Pagu, n. 32, Jan/jun.

       




    • PREPARAÇÃO DO TRABALHO FINAL (7.6 a 1.8.2016)

      Conforme estabelecido com respeito ao modo de funcionamento da disciplina (vide Programa) a nota final será atribuída com base na avaliação de dois tipos de atividades:

      (i) a qualidade do conjunto das notas de leitura, valendo 40% da nota final;

      (ii) a qualidade do trabalho final (máximo de 20 pp), que aprofundará tema(s) do programa visando um produto de interesse acadêmico do aluno (capítulo da sua dissertação, tese ou relatório de qualificação, desenho teórico do seu projeto de pesquisa, ensaio para fins de publicação, artigo, ou similar), valendo 60% da nota final.

      O prazo limite para entrega do trabalho final será 1 de agosto de 2016. O trabalho deve ser entregue em forma digital, até esta data, diretamente ao email < nadya@usp.br >

      Entre 7 de junho e 29 de julho a Professora estará disponível para atender as pessoas que queiram esclarecer dúvidas e/ou discutir o desenvolvimento do trabalho.

      Tal como previsto no cronograma do curso, no inicio da preparação do trabalho, uma discussão sistemática de cada uma das propostas deverá ter lugar.

      Espera-se que cada aluno envie, idealmente até o dia 7/6, ou no máximo até o dia 12/6, um pequeno texto (entre 3 e 5 pags.) com as suas ideias atualizadas a respeito do que pensam vir a preparar com paper final. Sendo possível organizar uma sessão para debate do conjunto dos textos, tentaremos fazê-lo no horário de 14-18 do dia 14/6. Não havendo condições institucionais para tal, sessões com pequenos grupos (ou individuais, quando for necessário) serão agendadas de maneira a serem discutidas as propostas de trabalho.

      • SESSÃO ESPECIAL PARA DEBATE DAS PROPOSTAS - 14/06

        Nesta sessão serão discutidas as oito propostas que foram encaminhadas até o dia 11 de junho, a saber:

        • Lilian Krohn - "O mercado de cerveja artesanal no Brasil"
        • Luiz Felipe Ramos - "Por uma sociologia do antitrust" [titulo adscrito]
        • Marcel Maia - "Como nascem as 'startups'? Uma análise das performances e estratégias discursivas dos empreendedores à procura de capital"
        • Marcos Bedendo - "Os relacionamentos entre consumidores e marcas" [titulo adscrito]
        • Monise Picanço - "Atores, valoração e comoditização" [ título adscrito]
        • Raphael Zanata - "A sociologia das economias de compartilhamento: insights a partir da sociologia dos mercados"
        • Renata Moreno - "Entre a família, o Estado e o mercado. Mudanças e continuidades na dinâmica, composição e distribuição do cuidado de crianças pequenas"
        • Viviane Nicoletti - "A apropriação do saber fazer artesanal e da imagem do artesão pelo mercado de luxo"

        Os arquivos de cada uma das propostas, para leitura por todos, estão anexados. Como estou supondo que todos leremos todos os arquivos, proponho que dispensemos as apresentações das ideias pelos  autores das propostas, os quais comentarão as sugestões e comentários recebidos. Considerando que disporemos de 4 horas, poderemos dedicar entre 20 e 30 minutos para comentar cada proposta.

        Nossa sessão terá lugar, como combinado, no dia 14 de junho, entre 14 e 18h, na sala 106, 1o andar do Bloco D2 no Conjunto do Departamento de Engenharia de Produção, Escola Politécnica.

        Boa leitura!

      e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP