Disciplinas Interdepartamentais do Instituto de Física
Introduzir os fenômenos que envolvem a eletricidade e o magnetismo e à sua interpretação em termos da teoria de Maxwell. Apresentar o desenvolvimento histórico e discutir interpretação microscópica da eletricidade e do magnetismo.
Resolução de problemas experimentais definindo estratégias e instrumentos adequados. Tomada e análise de dados, discussão da precisão e propagação de erros, bem como das formas de representação dos dados.

Interação elétrica. Energia no campo, o dipolo elétrico. Interação magnética. Movimento de uma carga em um campo magnético. Interação magnética entre correntes e entre cargas. Campos eletromagnéticos estáticos na matéria. Polarização. A lei de Ampère na forma diferencial. Ondas eletromagnéticas. Energia e quantidade de movimento de uma onda eletromagnética. Radiação de dipolo. Radiação da carga acelerada. Campos eletromagnéticos dependentes do tempo. As leis de Maxwell em forma diferencial. Reflexão, refração e polarização. Interferência. Cavidades ressonantes. Guias de ondas. Difração.

Apresentar uma discussão clara e lógica das aplicações das equações de Maxwell para o estudo de fenômenos ondulatórios e introduzir e discutir os princípios e conceitos básicos da relatividade restrita. Fortalecer a compreensão dos conceitos e princípios básicos do eletromagnetismo e da relatividade restrita através de uma ampla gama de aplicações na física, em outras áreas, e em situações do mundo real.
Disciplinas experimentais devem contribuir para sedimentar nos estudantes as bases da metodologia científica bem como apresentar com clareza a importância das atividades experimentais no processo de produção do conhecimento. A fim de se atingir esse objetivo, deve-se dar ênfase ao desenvolvimento da habilidade de analisar e interpretar quantitativa e rigorosamente as medidas realizadas, com o uso dos princípios da teoria de erros, conhecimento sobre a instrumentação utilizada e de técnicas avançadas de análise de dados, inclusive simulações computacionais, assim como a habilidade de avaliar os resultados obtidos, comparando-os com teorias, modelos e outros experimentos, identificando limitações e propondo aprimoramentos. Todas as atividades devem ser planejadas para estimular o raciocínio e senso crítico, bem como para orientar o desenvolvimento da capacidade de trabalho coletivo dos alunos. A disciplina de Física Experimental I tem como principal objetivo mostrar ao aluno ingressante o papel da experimentação no desenvolvimento da Ciência, bem como construir as bases necessárias para a compreensão do método científico. O objetivo desse curso é fazer com que o aluno compreenda a importância de uma medida física, o processo de realização de uma medida como forma de obter informação acerca de um fenômeno físico. Cada experimento deve ser realizado ao longo de algumas semanas não havendo, em um semestre letivo, mais do que cinco experimentos. O objetivo desta disciplina é introduzir as bases da metodologia científica através de experimentos simples, principalmente envolvendo aspectos da mecânica, tais como: 1. Medidas simples de dimensões, tempo e massa e grandezas derivadas 2. Estudos da cinemática do movimento, medidas de velocidades e acelerações. 3. Dinâmica do movimento: estudo da força interagindo sobre corpos 4. Leis de conservação de energia e momento: colisões, conversão de energia cinética em potencial e vice-versa Além disso, essa disciplina tem como objetivos introduzir conceitos sobre: 1. Desenvolvimento do conceito físico de medida, 2. Aprendizado de técnicas para a realização de medidas científicas, tratamento e apresentação dos resultados, 3. Desenvolvimento de espírito crítico, 4. Desenvolvimento da capacidade de leitura e redação de textos científicos, 5. Noções de segurança nos laboratórios.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP