Programação

  • programa do semestre

    FLP 0408

    Relações Internacionais

    DCP/FFLCH/USP


    Programa


    Primeiro semestre de 2019

    quarta-feira, das 19h30 às 23h (sala 109)

    sexta-feira, das 14 às 18h (sala 109)

    https://edisciplinas.usp.br/course/view.php?id=66745


    Jean Tible (jeantible@usp.br)


    Monitoria:

    Iago Rondello (iagorondello95@gmail.com)

    Gabriel Siracusa (gabriel.siracusa@usp.br )

    Sergio José Custódio (sergiojosecustodio@usp.br)


    Dinâmica: aulas expositivas; contribuições de especialistas e pós-graduandos; debates em sala.


    Avaliação: dois ensaios (+ participação em aula).



    20 e 22 de fevereiro

    Apresentação do programa



    27 de fevereiro e 1 de março

    O nascimento liberal das Relações Internacionais: evitar a guerra, promover a paz

    Norman Angell. A grande ilusão. Brasília, UnB, 2002 [1910]. cap. 1 a 3 (parte 1) e cap. 1 e 2 (parte 2)


    Leitura complementar:

    Woodrow Wilson (discursos): War Message (1917) e 14 pontos (1919).

    Immanuel Kant. Ideia de uma história universal de um ponto de vista cosmopolita (1784) e Para a paz perpétua: um esboço filosófico (1795)


    Filmes: A grande ilusão, de Jean Renoir (1937) e Underground: mentiras da guerra, de Emir Kusturica (1994)



    13 e 15 de março

    O paradigma dominante: realismo

    Hans Morgenthau. A política entre as nações: a luta pelo poder e pela paz. Brasília, UnB, 2003 [1948]. cap. 1


    Leitura complementar:

    Tucídides, Diálogo de Melos em História da Guerra do Peloponeso. Brasília, UnB. cap. 85 a 113 (quinta parte).


    Filme/Documentário: Doutor Fantástico, de Stanley Kubrick (1964), Sob a névoa da guerra: onze lições da vida de Robert S. McNamara, de Errol Moris (2003) e Vice, de Adam McKay (2018).



    20 e 22 de março

    Existe uma teoria marxista das relações internacionais?

    com Gabriel Siracusa (doutorando em ciência política, FFLCH)


    Rosa Luxemburgo. A acumulação do capital: contribuição ao estudo econômico do imperialismo. São Paulo, Nova Cultural, 1985 [1913]. Capítulos 26-32.


    Leitura complementar:
    Karl Marx. Manifesto do Partido Comunista (1848).

    Manifesto de fundação da Associação Internacional dos Trabalhadores (1864).


    Filme e documentário: O Jovem Marx, de Raoul Peck (2017) e Rosa Luxemburgo, de Margarethe von Trotta (1986)



    27 e 29 de março

    Mulheres, feminismo e guerra

    J. Ann Tickner. "Hans Morgenthau's Principles of Political Realism: A Feminist Reformulation". Millennium, Vol. 17, No. 3, 1988.'

    Katiuscia Moreno Galhera e Tchella Maso. “Entrevista com J. Ann Tickner”. Monções: Revista de Relações Internacionais da UFGD, Dourados, v.6. n.11, jan./jun 2018.


    Leitura complementar:

    María Galindo, Patriarcado y Colonialismo (p. 89-131) em: Mujeres Creando: A despatriarcalizar! Buenos Aires, Lavaca, 2014.

    Svetlana Alesksiévich. A guerra não tem rosto de mulher. São Paulo, Companhia das Letras, 2016.


    Peça: Revolta Lilith, de Martha Kiss Perrone (2018)



    3 e 5 de abril

    Fanon: libertação nacional e descolonização


    Deivison Mendes Faustino. Frantz Fanon: um revolucionário, particularmente negro. São Paulo, Ciclo Contínuo Editorial, 2018.


    Leitura complementar:

    Frantz Fanon. Pele negra, máscaras brancas. Salvador, Editora UFBA, 2008 [1952].

    Frantz Fanon. Os condenados da terra. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1968 [1961].

    Antonio Sérgio Alfredo Guimarães. A recepção de Fanon no Brasil e a identidade negra. Novos estud. - CEBRAP. 2008, n.81, pp. 99-114.


    Filmes: A Batalha da Argel, de Gillo Pontecorvo (1966), Memórias do Subdesenvolvimento, de Tomás Gutiérrez Alea (1968) e Concerning Violence, de Göran Olsson (2014)



    10 e 12 de abril
    Milton santos: espaço, território e globalização


    Milton Santos. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. São Paulo, Record, 2001.


    Leitura complementar:

    Maria Angela Faggio Pereira Leite (org.). Encontros – Milton Santos. Rio de Janeiro, Azougue, 2010. “Um encontro: Milton e Gil” (1996); “O geógrafo de campos e espaços” (1997); “O intelectual e a universidade estagnada” (1997) e “Globalitarismo” (1999).


    Filme: O mundo global visto do lado de cá, de Sílvio Tendler (2006)



    17 e 19 de abril

    Semana santa (não haverá aula)



    24 e 26 de abril
    Entrega do primeiro ensaio (duas páginas com uma reflexão a partir dos temas tratados na primeira metade)


    Política externa do governo atual e a tradição diplomática brasileira

    com Antonio Freitas (diplomata)


    Leticia Pinheiro. Política Externa Brasileira. Rio de Janeiro, Zahar, 2004.

    Ernesto Araújo. Discurso de Posse no Ministério das Relações Exteriores. Brasília, 2 de janeiro de 2019.

    ______. “Agora Falamos”. The New Criterion, Volume 37 Number 5, page 37, 2019.

    ______. “Bolsonaro não foi eleito para deixar país igual”. Bloomberg, 7 de janeiro de 2019.


    Leitura complementar:

    Ernesto Araújo. “Trump e o Ocidente”. Cadernos de Política Exterior. Brasília, Funag, 2015.


    Documentários: Aide mémoire: caminhos da Diplomacia Brasileira, de Jom Tom Azulay (1997), Exteriores - Mulheres Brasileiras na Diplomacia, de

    Ivana Diniz (2018) e A cordilheira, de Santiago Mitre (2018).



    8 e 10 de maio

    20 anos de Seattle: corpos nas ruas e movimentos na política mundial


    Judith Butler. Corpos em aliança e a política das ruas: notas para uma teoria performativa de assembleia (capítulo 2). Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2018.

    R.B.J. Walker. "Social Movements/World politics". Millennium, Vol.23, No. 3, 1994.


    Leitura complementar:

    Alexander Cockburn, Jeffrey St. Clair e Allan Sekula. 5 days that shook the world. Londres, Verso, 2000.


    Documentário: The Square, de Jehane Noujaim (2013).



    15 e 17 de maio

    Internet, Infraestrutura e Geopolítica

    com Júlia Tibiriçá (mestre em ciência política, FFLCH)


    Julian Assange. Cypherpunks: liberdade e o futuro da internet. São Paulo, Boitempo, 2013 [2012].

    Evgueny Morozov. Big Tech - A ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo, Ubu, 2018 [2012].

    prefácio, a introdução e o capítulo "a mediação digital de tudo"


    Leitura complementar:

    Evgueny Morozov. The net delusion: The Dark Side of Internet Freedom. 2011. Cap. 1: The Google Doctrine.


    Filmes: Killswitch, de Ali Akbarzadeh (2014), Cidadãoquatro, de Laura Poitras (2014) e Freenet, de Pedro Ekman (2016).



    22 e 24 de maio

    O nascimento do internacionalismo proletário no atlântico revolucionário

    com Kauan Willian (doutorando em História Social, FFLCH)


    Peter Linebaugh e Marcus Rediker. A hidra de muitas cabeças: marinheiros, escravos, plebeus e a história oculta do Atlântico revolucionário (capítulo Hidrarquia: marinheiros, piratas e o Estado marítimo). São Paulo, Cia das Letras, 2008.


    Leitura complementar:

    Marcel van de Linden. Trabalhadores do Mundo (capítulo Internacionalismo Operário). Campinas, Editora Unicamp, 2013.


    Filmes: Os verdadeiros Piratas do Caribe, History Channel (2010) e Django Livre, de Quentin Tarantino (2012).



    29 e 31 de maio

    Semana de ciências sociais


    5 e 7 de junho

    Félix Guattari e os fluxos internacionais

    com Larissa Drigo (pós-doutoranda em filosofia, FFLCH).


    Antonio Negri e Félix Guattari. As verdades nômades: Por novos espaços de liberdade. São Paulo: Politéia, 2017.

    Félix Guattari. “As nove teses da Oposição de esquerda” e “Trechos de discussão. Fim de junho 1968”. Psicanálise e Transversalidade. Editora Ideia Letras, 2004.

    Gilles Deleuze e Félix Guattari. “Aparelho de captura. Proposição XIV: Axiomática e situação atual.” Mil platôs 5. São Paulo, editora 34, 2012.


    Leitura complementar:

    Guattari entrevista Lula (1982)



    12 e 14 de junho

    Guarani transnacional

    com Lauriene Seraguza (doutoranda, DA/FFLCH), Marcelo Hotimsky (Comissão Guarani Yvyrupa) e Lucas Keese (mestre em antropologia, Centro de Trabalho Indigenista - CTI)


    Coletivo. Mapa Guarani Continental (2016)

    Centro de Trabalho Indigenista. Mapa Guarani Digital (2014).


    Filmes: Jaguata Pyau, de Maria Inês Ladeira Produção e CTI (1998) e Desterro Guarani, de Ariel Ortega, Patrícia Ferreira, Ernesto de Carvalho e Vincent Carelli (2011).



    26 e 28 de junho

    entrega do segundo ensaio (até cinco páginas com uma reflexão articulando os temas tratados durante o semestre)


    balanço do semestre


    Substitutiva – prova oral


    • O nascimento liberal das Relações Internacionais: evitar a guerra, promover a paz

      27 de fevereiro e 1 de março

      O nascimento liberal das Relações Internacionais: evitar a guerra, promover a paz

      Norman Angell. A grande ilusão. Brasília, UnB, 2002 [1910]. cap. 1 a 3 (parte 1) e cap. 1 e 2 (parte 2)

      http://www.funag.gov.br/loja/download/0045-a_grande_ilusao.pdf


      Leitura complementar:

      Woodrow Wilson (discursos): War Message (1917) e 14 pontos (1919).

      https://wwi.lib.byu.edu/index.php/Wilson's_War_Message_to_Congress

      https://www.ourdocuments.gov/doc.php?flash=true&doc=62

      Immanuel Kant. Ideia de uma história universal de um ponto de vista cosmopolita (1784) e Para a paz perpétua: um esboço filosófico (1795)

      http://www.lusosofia.net/textos/kant_ideia_de_uma_historia_universal.pdf

      http://www.lusosofia.net/textos/kant_immanuel_paz_perpetua.pdf



      Filmes: A grande ilusão, de Jean Renoir (1937) e Underground: mentiras da guerra, de Emir Kusturica (1994)


      • O paradigma dominante: realismo

        13 e 15 de março

        O paradigma dominante: realismo

        Hans Morgenthau. A política entre as nações: a luta pelo poder e pela paz. Brasília, UnB, 2003 [1948]. cap. 1

        http://funag.gov.br/loja/download/0179_politica_entre_as_nacoes.pdf


        Leitura complementar:

        Tucídides, Diálogo de Melos em História da Guerra do Peloponeso. Brasília, UnB. cap. 85 a 113 (quinta parte).

        http://funag.gov.br/loja/download/0041-historia_da_guerra_do_peloponeso.pdf


        Filme/Documentário: Doutor Fantástico, de Stanley Kubrick (1964), Sob a névoa da guerra: onze lições da vida de Robert S. McNamara, de Errol Moris (2003) e Vice, de Adam McKay (2018).


        • Existe uma teoria marxista das relações internacionais?

          20 e 22 de março

          Existe uma teoria marxista das relações internacionais?

          com Gabriel Siracusa (doutorando em ciência política, FFLCH)


          Rosa Luxemburgo. A acumulação do capital: contribuição ao estudo econômico do imperialismo. São Paulo, Nova Cultural, 1985 [1913]. Capítulos 26-32.


          Leitura complementar:
          Karl Marx. Manifesto do Partido Comunista (1848).

          https://www.marxists.org/portugues/marx/1848/ManifestoDoPartidoComunista/index.htm

          Manifesto de fundação da Associação Internacional dos Trabalhadores (1864).

          https://www.marxists.org/portugues/marx/1871/10/24.htm#tr1


          Filme e documentário: O Jovem Marx, de Raoul Peck (2017) e Rosa Luxemburgo, de Margarethe von Trotta (1986)


        • Mulheres, feminismo e guerra

          27 e 29 de março

          Mulheres, feminismo e guerra

          J. Ann Tickner. "Hans Morgenthau's Principles of Political Realism: A Feminist Reformulation". Millennium, Vol. 17, No. 3, 1988.'

          https://journals.sagepub.com/doi/abs/10.1177/03058298880170030801

          Katiuscia Moreno Galhera e Tchella Maso. “Entrevista com J. Ann Tickner”. Monções: Revista de Relações Internacionais da UFGD, Dourados, v.6. n.11, jan./jun 2018.

          http://ojs.ufgd.edu.br/index.php/moncoes/article/view/6901


          Leitura complementar:

          María Galindo, Patriarcado y Colonialismo (p. 89-131) em: Mujeres Creando: A despatriarcalizar! Buenos Aires, Lavaca, 2014.

          https://wambra.ec/despatriarcalizar-no-significa-luchar-por-la-inclusion-al-sistema-si-no-subvertirlo-entrevista-a-maria-galindo/

          http://contrahegemoniaweb.com.ar/nuestro-origen-es-la-prohibicion-la-persecucion-y-la-violencia-entrevista-a-maria-galindo/

          Svetlana Alesksiévich. A guerra não tem rosto de mulher. São Paulo, Companhia das Letras, 2016.


          Peça: Revolta Lilith, de Martha Kiss Perrone (2018)


        • Fanon: libertação nacional e descolonização

          3 e 5 de abril

          Fanon: libertação nacional e descolonização


          Deivison Mendes Faustino. Frantz Fanon: um revolucionário, particularmente negro. São Paulo, Ciclo Contínuo Editorial, 2018.


          Leitura complementar:

          Frantz Fanon. Pele negra, máscaras brancas. Salvador, Editora UFBA, 2008 [1952].

          https://www.geledes.org.br/wp-content/uploads/2013/08/Frantz_Fanon_Pele_negra_mascaras_brancas.pdf

          Frantz Fanon. Os condenados da terra. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1968 [1961].

          https://www.marxists.org/portugues/fanon/1961/condenados/index.htm

          Antonio Sérgio Alfredo Guimarães. A recepção de Fanon no Brasil e a identidade negra. Novos estud. - CEBRAP. 2008, n.81, pp. 99-114.

          http://www.scielo.br/pdf/nec/n81/09.pdf


          Filmes: A Batalha da Argel, de Gillo Pontecorvo (1966), Memórias do Subdesenvolvimento, de Tomás Gutiérrez Alea (1968) e Concerning Violence, de Göran Olsson (2014)


        • 10 e 12 de abril Milton santos: espaço, território e globalização

          10 e 12 de abril
          Milton santos: espaço, território e globalização


          Milton Santos. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. São Paulo, Record, 2001.

          http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/sugestao_leitura/sociologia/outra_globalizacao.pdf


          Leitura complementar:

          Maria Angela Faggio Pereira Leite (org.). Encontros – Milton Santos. Rio de Janeiro, Azougue, 2010. “Um encontro: Milton e Gil” (1996); “O geógrafo de campos e espaços” (1997); “O intelectual e a universidade estagnada” (1997) e “Globalitarismo” (1999).


          Filme: O mundo global visto do lado de cá, de Sílvio Tendler (2006)


        • Política externa do governo atual e a tradição diplomática brasileira

          24 e 26 de abril

          Política externa do governo atual e a tradição diplomática brasileira

          com Antonio Freitas (diplomata)


          Leticia Pinheiro. Política Externa Brasileira. Rio de Janeiro, Zahar, 2004.

          Ernesto Araújo. Discurso de Posse no Ministério das Relações Exteriores. Brasília, 2 de janeiro de 2019.

          http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/discursos-artigos-e-entrevistas-categoria/ministro-das-relacoes-exteriores-discursos/19907-discurso-do-ministro-ernesto-araujo-durante-cerimonia-de-posse-no-ministerio-das-relacoes-exteriores-brasilia-2-de-janeiro-de-2019

          ______. “Agora Falamos”. The New Criterion, Volume 37 Number 5, page 37, 2019.

          https://newcriterion.com/issues/2019/1/agora-falamos

          ______. “Bolsonaro não foi eleito para deixar país igual”. Bloomberg, 7 de janeiro de 2019.

          http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/discursos-artigos-e-entrevistas-categoria/ministro-das-relacoes-exteriores-artigos/19917-opiniao-bolsonaro-nao-foi-eleito-para-deixar-pais-igual-diz-chanceler-bloomberg-7-de-janeiro-de-2019


          Leitura complementar:

          Ernesto Araújo. “Trump e o Ocidente”. Cadernos de Política Exterior. Brasília, Funag, 2015.

          http://funag.gov.br/loja/download/CADERNOS-DO-IPRI-N-6.pdf?fbclid=IwAR0PoA2oQrqc4r0SkgEmkh4VMRwUTcOR7gkz7nbtwJlCi-c6ThxV-s9hhJE

          Documentários: Aide mémoire: caminhos da Diplomacia Brasileira, de Jom Tom Azulay (1997), Exteriores - Mulheres Brasileiras na Diplomacia, de

          Ivana Diniz (2018) e A cordilheira, de Santiago Mitre (2018).


        • Internet, Infraestrutura e Geopolítica

          15 e 17 de maio

          Internet, Infraestrutura e Geopolítica

          com Júlia Tibiriçá (mestre em ciência política, FFLCH)


          Julian Assange. Cypherpunks: liberdade e o futuro da internet. São Paulo, Boitempo, 2013 [2012].

          Evgueny Morozov. Big Tech - A ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo, Ubu, 2018 [2012].

          prefácio, a introdução e o capítulo "a mediação digital de tudo"


          Leitura complementar:

          Evgueny Morozov. The net delusion: The Dark Side of Internet Freedom. 2011. Cap. 1: The Google Doctrine.

          https://epdf.tips/the-net-delusion-the-dark-side-of-internet-freedom.html


          Filmes: Killswitch, de Ali Akbarzadeh (2014), Cidadãoquatro, de Laura Poitras (2014) e Freenet, de Pedro Ekman (2016).


        • O nascimento do internacionalismo proletário no atlântico revolucionário

          22 e 24 de maio

          O nascimento do internacionalismo proletário no atlântico revolucionário

          com Kauan Willian (doutorando em História Social, FFLCH)


          Peter Linebaugh e Marcus Rediker. A hidra de muitas cabeças: marinheiros, escravos, plebeus e a história oculta do Atlântico revolucionário (capítulo Hidrarquia: marinheiros, piratas e o Estado marítimo). São Paulo, Cia das Letras, 2008.


          Leitura complementar:

          Marcel van de Linden. Trabalhadores do Mundo (capítulo Internacionalismo Operário). Campinas, Editora Unicamp, 2013.


          Filmes: Os verdadeiros Piratas do Caribe, History Channel (2010) e Django Livre, de Quentin Tarantino (2012).


        • 20 anos de Seattle: corpos nas ruas e movimentos na política mundial

          8 e 10 de maio

          20 anos de Seattle: corpos nas ruas e movimentos na política mundial


          Judith Butler. Corpos em aliança e a política das ruas: notas para uma teoria performativa de assembleia (capítulo 2). Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2018.

          R.B.J. Walker. "Social Movements/World politics". Millennium, Vol.23, No. 3, 1994.

          https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/03058298940230031101


          Leitura complementar:

          Alexander Cockburn, Jeffrey St. Clair e Allan Sekula. 5 days that shook the world. Londres, Verso, 2000.


          Documentário: The Square, de Jehane Noujaim (2013).


        • Em direção à micropolítica


          5 e 7 de junho

          Em direção à micropolítica

          com Larissa Drigo (pós-doutoranda em filosofia, FFLCH).

          Félix Guattari. A revolução molecular: pulsações políticas do desejo. São Paulo, Brasiliense, 1981. capítulos: "Micropolitica do fascismo",  "o capital como integral das formações de poder" e "o capitalismo mundial integrado e a revolução molecular". 

        • Guarani transnacional

          12 e 14 de junho

          Guarani transnacional

          com Lauriene Seraguza (doutoranda, DA/FFLCH), Marcelo Hotimsky (Comissão Guarani Yvyrupa) e Lucas Keese (mestre em antropologia, Centro de Trabalho Indigenista - CTI)


          Coletivo. Mapa Guarani Continental (2016)

          https://www.socioambiental.org/pt-br/mapas/mapa-guarani-continental-2016

          Centro de Trabalho Indigenista. Mapa Guarani Digital (2014).

          https://guarani.map.as/#!/


          Filmes: Jaguata Pyau, de Maria Inês Ladeira Produção e CTI (1998) e Desterro Guarani, de Ariel Ortega, Patrícia Ferreira, Ernesto de Carvalho e Vincent Carelli (2011).


          e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP