Programação

  • 1ª. aula - 01 de agosto

    Apresentação da Disciplina

    Processo saúde doença

    Antecedentes, pressupostos da promoção da saúde

    Vianna LAC. Processo saúde-doença. Apostila Especialização em Saúde da Família. Módulo político gestor. p. 71-91.

    Buss PM. Uma introdução ao conceito de Promoção de Saúde. In: Czeresnia D, Freitas CM. (orgs.) Promoção da Saúde: conceitos, reflexões e tendências. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2003. p. 15-38.

    Ferreira VA, Magalhães R. Nutrição e promoção da saúde: perspectivas atuais. Cad Saúde Pública. 2007; 23(7): 1674-81.


  • 2ª. aula - 8 de agosto

    Princípios, campos da Promoção de Saúde e Diferenças entre promoção da saúde e prevenção de doenças

    Czeresnia, D. O conceito de saúde e a diferença entre prevenção e promoção. Disponível em: http://143.107.23.244/departamentos/social/saude_coletiva/AOconceito.pdf

    Wetphal MF.  Tratado de Saúde Coletiva.

    Sicoli JL, Nascimento PR. Promoção da saúde: concepções, princípios e operacionalização. Interface: comunicação, saúde e educação. 2003; 7(12): 101-22.

    BARROS, FPC; SOUSA, MF. Equidade: seus conceitos, significações e implicações para o SUS. Saúde Soc. São Paulo, v.25, n.1, p.9-18, 2016. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-12902016146195

    Leitura Complementar

    BRITO, CMD; SILVEIRA, R; MENDONÇA, DB; JOAQUIM; RHVT. O humor e o riso na promoção de saúde: uma experiência de inserção do palhaço na estratégia de saúde da família. Ciência & Saúde Coletiva, 21(2):553-562, 2016.


    QUESTÃO 1

  • 3ª. aula - 15 de agosto

    Conceitos de educação e tendências pedagógicas e educação em saúde (Grupo 1)

    Cortella MS. Educação como instrumento de mudança social. In: Vargas HC, Ribeiro H. (orgs.). Novos instrumentos de gestão ambiental. São Paulo, EDUSP, 2001. p. 43-54.

    Pereira ALF.  As tendências pedagógicas e a prática educativa nas ciências da saúde. Cad Saúde Pública 2003; 19(5): 1527-34.

    Silva, CMC et al. Educação em saúde: uma reflexão histórica de suas práticas. Ciênc. saúde coletiva, 2010; 15(5). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232010000500028&lng=en&nrm=iso

    Oliveira, SRG, Wendhausen, ALP. (Re)significando a educação em saúde: dificuldades e possibilidades da Estratégia Saúde da Família. Trabalho, Educação e Saúde, 2014, 12(1), 129-147. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1981-77462014000100008&lng=en&tlng=pt. 10.1590/S1981-77462014000100008

    Cavalcanti Peixoto de Vasconcelos AC, Magalhães R. Práticas educativas em Segurança Alimentar e Nutricional: reflexões a partir da experiência da Estratégia Saúde da Família em João Pessoa, PB, Brasil. Interface - Comunicação, Saúde, Educação: 2016, 20. Disponível em:<http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=180142937009>

    Berbigier MC, Magalhães CR. Educação nutricional em universitários e estratégias para promoção de saúde institucional: revisão integrativa. Rev Bras Promoç Saúde, Fortaleza, 30(2): 264-274, abr./jun., 2017. Disponível em: http://periodicos.unifor.br/RBPS/article/view/5740/pdf




  • 5ª aula - 29 de agosto

    Participação social: conceituação, Formas de Participação (grupo 2)  

    Histórico da participação social nas áreas de saúde e de alimentação e nutrição no Brasil.

    Martins, PC; Cotta, RMM; Mendes, FF; Franceschinni, SCC; Priore, SE; Dias, G; Siqueira-Batista, R. Conselhos de saúde e a participação social no Brasil: matizes da utopia. Physis: Revista de Saúde Coletiva, 2008; 18(1), 105-121. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-73312008000100007&lng=en&tlng=pt. 10.1590/S0103-73312008000100007

    COELHO, Juliana Sousa. Construindo a participação social no SUS: um constante repensar em busca de equidade e transformação. Saude soc., São Paulo, 21 (supl. 1); May 2012. Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902012000500012&lng=en&nrm=iso>.

    Rocha NC, Doria NG, Boia JM, Bógus CM. Organização e dinâmica do Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de São Paulo: implicações para sua atuação na construção da política municipal de Segurança Alimentar e Nutricional. Rev Nutr. 2012; 25(1): 133-46. Disponível em: http://www.nutricaoemfoco.com.br/NetManager/documentos/artigo-organizacao.pdf

    Leitura complementar

    Burlandy, L. A atuação da sociedade civil na construção do campo da Alimentação e Nutrição no Brasil: elementos para reflexão. Ciência & Saúde Coletiva, 2011; 16(1), 63-72. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232011000100010&lng=en&tlng=pt. 10.1590/S1413-81232011000100010.

    Comunicação em Saúde e comunicação em saúde na Internet (prof convidado Felipe Daun)

    Freitas FV, Rezende Filho LA. Modelos de comunicação e uso de impressos na educação em saúde. Interface comunicação saúde educação. 2011; 15(36): 243-55. Disponível em http://www.scielosp.org/pdf/icse/v15n36/aop4510.pdf

    Teixeira RR> Modelos comunicacionais e práticas de saúde. Interface- Comunic., saúde, Educ. 1997; 1(1):7-40. Disponível em http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_pdf&pid=S1414-32831997000200002&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

    FROSSARD, VC; DIAS, MCM. O impacto da internet na interação entre pacientes: novos cenários da saúde. Interface: Comunicação Saúde Educação: Botucatu, 20(57):349-61, 2016.

    KLEBA, ME; COLLISELLI, L; DUTRA, AT; MÜLLER, ES. Trilha interpretativa como estratégia de educação em saúde: potencial para o trabalho multiprofissional e intersetorial. Interface: comunicação, saúde e educação,  20(56):217-26, 2016.

    Leitura complementar

    DUNCAN, I; YARWOOD-ROSS, L; HAIGH, C. YouTube as a source of clinical skills education. Nurse Education Today: Manchester. 33, 1576–1580., 2015.



  • 6ª aula - 12 de setembro

    Participação social - Juri Simulado (grupos 3, 4 e 8)

    Diagnóstico participativo e comunitário

    Franco CML, Koifman L. Produção do cuidado e produção pedagógica no planejamento participativo: uma interlocução com a Educação Permanente em Saúde. Interface: comunicação, saúde e educação, 2010. 14 (34):673-81.

    VALDEBENITO, Marco Antonio Arroyo et al . Programa de Recursos Descentralizados na Saúde (PROREDE): consolidando a cidadania e a participação popular. Saude soc., São Paulo , v. 21, supl. 1, May  2012 Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902012000500024&lng=en&nrm=iso

    Alves HJ, Boog MCF. Comportamento alimentar em moradia estudantil: um espaço para promoção da saúde. Rev Saúde Pública 2007; 41(2):197-204. Disponível em: http://www.scielosp.org/pdf/rsp/v41n2/06-5577.pdf

    LINDEMANN, IL; OLIVEIRA, RR; MENDOZA-SASSI, RA. Dificuldades para a alimentação saudável entre usuários da atenção básica em saúde e fatores associados. Ciência & Saúde Coletiva, 21(2):599-610, 2016. disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csc/v21n2/1413-8123-csc-21-02-0599.pdf

    Mello LS. Mapeamento dos serviços que compõem a rede de atenção à segurança alimentar e nutricional nas regiões do Paranoá e Itapoã, Distrito Federal. UNB Faculdade de Ci~encias da Saúde, Departamento de Enfermagem. TCC. 2016. Disponível em http://bdm.unb.br/bitstream/10483/17342/1/2016_LudmilDaSilvaMello_tcc.pdf



  • 7ª aula - 19 de setembro

    Diálogo entre diferentes saberes no atual modelo de educação em saúde (multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade) – Atividade em Grupo

    Peduzzi M. Equipe multiprofissional de saúde: conceito e tipologia. Rev Saúde Pública 2001;35(1):103-9. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0034-89102001000100016&script=sci_abstract&tlng=pt

    Pereira, JL; Vieira, VL; Jaime, PC.  Considerações sobre interdisciplinaridade a partir de depoimentos de participantes da equipe de nutrição do projeto de extensão universitária “Bandeira Científica”. Demetra, 2013; 8(2), 183-195.

    Roquete, FF; Amorim, MMA; Barbosa, SP; Souza, DCM; Carvalho, DV. Multidisciplinaridade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade: em busca de diálogo entre saberes no campo da saúde coletiva. R. Enferm. Cent. O. Min., 2012; 2(3):463-474.

    Leitura complementar

    VIEIRA, LM; SGAVIOLI, CAPP; SIMIONATO, EMRS; INOUE, ESY; HEUBEL, MTCD; CONTI, MHSD; SAES, SO. Formação profissional e integração com a rede básica de saúde. Trab.Educ.Saúde,Rio de Janeiro,v.14 n.1,p.293-304,jan./abr.2016


  • 8ª aula- 26 de setembro

    Visita à UMAPAZ

    Texto

    Jolé M. Reconsiderações sobre o "andar" na observação e compreensão sobre o espaço urbano. Caderno CRH, 2005. 18(45): 423-29

  • 9ª aula 03 de outubro

    Política Nacional de Promoção da Saúde (grupo 5)

     Malta DC, Morais Neto OL, Silva MMA, Rocha D, Castro AM, reis AAC, Akerman M. Política Nacional de promoção da saúde (PNPS): capítulos de uma caminhada ainda em construção. Ciên. S col. 21(6): 1683-94, 2016.  DOI: 10.1590/1413-8123201521607572016

     Brasil. Ministério da Saúde. Política Nacional de Promoção da saúde: PNaPS : revisão da Portaria MS/GM nº 687, de 30 de março de 2006 / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância à Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. – Brasília : Ministério da Saúde, 2014. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_promocao_saude_3ed.pdf


    Leitura complementar

    Sá RMPF, Rezende R, Akerman M, Freire MSM, Salles RPS, Moysés ST. Autores-atores e processos organizacionais e relacionais na revisão da Política Nacional de Promoção da Saúde. Ciênc. saúde coletiva 2016; 21(6): 1707-1716. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-81232016000601707&script=sci_abstract&tlng=pt

    Rocha DG, Alexandre VP, Marcelo VC, Nogueira JD, Sá RF. Processo de revisão da Política Nacional de Promoção da Saúde: múltiplos movimentos simultâneos. Ciênc. saúde coletiva vol.19 no.11 Rio de Janeiro Nov. 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232014001104313

    • 10ª aula - 10 de outubro

      Políticas Públicas em Segurança Alimentar e Nutricional.  (Grupo 6)

      LEITURA OBRIGATÓRIA: Vasconcelos FAG. Combate à fome no Brasil: uma análise histórica de Vargas a Lula. Rev. Nutr., Campinas, 18(4):439-457, jul./ago., 2005

       Burlandy, L. A construção da política de segurança alimentar e nutricional no Brasil: estratégias e desafios para a promoção da intersetorialidade no âmbito federal de governo. Ciência & Saúde Coletiva, 14(3):851-860, 2009. 

         Costa CA, Pasqual M. PARTICIPAÇÃO E POLÍTICAS Públicas na Segurança Alimentar e Nutricional no Brasil. In:  Albuquerque MC (org). Participação popular nas políticas públicas: espaço de construção da democracia brasileira. – São Paulo: Instituto Pólis, 2006. p97-108. Disponível em: http://www.direito.mppr.mp.br/arquivos/File/PoliticaHabitacionalnoBrasil.pdf#page=99


      BRASIL. Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional. Disponível em:

      http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/decreto/d7272.htm




    • 11ª aula - 17 de outubro

      Intersetorialidade (Professor Convidado: Prof Marco Ackerman)

      Campos, GW; Barros, RB; Castro, AM. Avaliação de política nacional de promoção da saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 2004; 9(3), 745-749. Disponível em:

      http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000300025&lng=en&tlng=pt. 10.1590/S1413-81232004000300025

      Campos, GW; Barros, RB; Castro, AM. Avaliação de política nacional de promoção da saúde. Ciência & Saúde Coletiva,2004; 9(3), 745-749. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000300025&lng=en&tlng=pt. 10.1590/S1413-81232004000300025

      Traverso-Yepez MA. Dilemas na promoção da saúde no Brasil: reflexões em torno da política nacional. Interface - Comunic., Saúde, Educ. 2007; 11(22): 223-38. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-32832007000200004&script=sci_arttext.

      Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde / Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde. Brasília : Ministério da Saúde, 2014.


      • 12ª aula - 24 de outubro

        O enfoque da promoção da saúde nos programas de nutrição e segurança alimentar (grupo 7)

        GALLINA, L S et al . Representações sobre segurança alimentar e nutricional nos discursos de um Conselho de Alimentação Escolar. Saude soc.,  São Paulo ,  v. 21, n. 1, Mar.  2012 . Disponível em <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-12902012000100010&lng=en&nrm=iso>.

        Brasil. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. – Brasília, DF: MDS; Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, 2012.

        Weitzman R. Construção participativa de um modelo de formação de educadores comunitários em segurança alimentar e nutricional.  Disponível em: http://www.redemg.org.br/?iid=56

      • 15a aula - Apresentação de projetos

        Apresentação de projetos

        Avaliação da disciplina