O curso objetiva promover reflexões teóricas e metodológicas concernentes aos marcadores sociais da diferença (classe, raça, etnia, gênero, sexualidade, geração, local de origem/moradia, deficiência, etc.) como sistemas de classificação social que produzem sujeitos, experiências, corpos e identidades específicas, permeados por relações de poder e de resistência. Esses marcadores serão pensados de maneira interseccional, notadamente nas relações de mediação construídas entre profissionais e usuários dos serviços de saúde com vistas à produção do cuidado em saúde


e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP