Este seminário tem como objetivo discutir as recentes abordagens propostas na França acerca da escavação de sepulturas e da análise de artefatos, que, na Alta Idade Média, são frequentemente encontrados em contextos funerários. Desde as últimas décadas, os métodos da arqueotanatologia, associados às geociências, se aperfeiçoaram, o que nos permite abordar certos gestos funerários e restaurar os diferentes momentos dos funerais de maneira mais precisa. Logo, surgem novas interpretações sociais sobre o modo em que os mortos foram enterrados e, em particular, sobre o decorrer de seus funerais. Ferramentas científicas mais precisas (paleogenética, isótopos, restituição em 3D) também podem abrir perspectivas sobre as ligações entre certos falecidos, especialmente sobre as relações familiares.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP