Programação

  • Tópico 1

    1ª aula (08/08/2018) - Apresentação do Programa e da metodologia do curso.

    Buscando as origens dos modelos de museus de arqueologia


    • Tópico 2

      2ª aula: 15/8/2018 “O passado excluído”?: Introduzindo a discussão com estudos de casos (Inglaterra, Argentina e Brasil).

       

      1) CORBISHLEY, Mike & STONE, Peter G. The teaching of the past in formal school curricula in England. STONE, Peter G. & MOLYNEUAX, Brian L. The Presented Past. Heritage, museums and education.  London and New York: Routledge, 1994. (p.383-397).

       

      2) PODGORNY, Irina. El pasado indígena en la escuela primaria contemporánea argentina: un caso de estudio en el Gran Buenos Aires. Arqueología de la educación. Textos, indicios, monumentos. La imagen de los indios en el mundo escolar. Buenos Aires: Sociedad Argentina de Antropologia, 1999.(p.27-50).

       

      3) VASCONCELLOS, Camilo de Mello; ALONSO, Ana Carla; LUSTOSA, Paulo Rodrigues. A abordagem do período pré-colonial brasileiro nos livros didáticos do Ensino Fundamental. Revista do MAE-USP, São Paulo: 10, 2000. (p.231-238).


    • Tópico 3

      3ª AULA: 22/08/2018- Museu e educação: diferentes abordagens

       

      1)    MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. Educação e museus: sedução, riscos e ilusões. Ciências & Letras. Revista da Faculdade Porto-Alegrense de Educação, Ciências e Letras. Porto Alegre: nº 27, 2000 (p. 92-101).

      2)    SANTACANA MESTRE, Joan; LLONCH MOLINA, Nayra; MARTÍN PIÑOL, Carolina. Aprendendo ciência pela arqueologia pré-histórica: uma experiência didática no museu. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 20, n. 3, p. 604-622, jul. 2018. ISSN 1676-2592. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8651711>. Acesso em: 01 ago. 2018. doi:https://doi.org/10.20396/etd.v20i3.8651711.

       

      3)    VASCONCELLOS, Camilo de Mello; SILVA, Maurício André da. A mediação comunitária colaborativa: novas perspectivas para educação em museus. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 20, n. 3, p. 623-639, jul. 2018. ISSN 1676-2592. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8651713>. Acesso em: 01 ago. 2018. doi:https://doi.org/10.20396/etd.v20i3.8651713.


    • Tópico 4

      4ª. AULA 29/08/2018- A educação patrimonial na ótica da Arqueologia: discutindo metodologias diferenciadas.

       

      1)    BEZERRA, Márcia.; SILVEIRA, Flávio Leonel Abreu da. Educação Patrimonial: perspectivas e dilemas. Antropologia e patrimônio cultural. Diálogos e desafios contemporâneos. 25ª Reunião Brasileira de Antropologia- Goiânia, ABA: Blumenau: Nova Letra, 2007.(p. 81-97).

       

      2)    SANTANA, Claudia da Silva. Educação e Patrimônio Cultural. Turismo e Arqueologia: múltiplos olhares. SARTI, Antonio Carlos & MUNDET I CERDAN, Lluís (orgs.). Piracicaba: Equilíbrio, 2009. (p.133-149).

       

       

      3)    CARNEIRO, Carla Gibertoni. Arqueologia e sociedade: reflexões a partir da perspectiva da arqueologia pública, musealização da arqueologia e educação patrimonial. Ações educacionais no contexto

           da arqueologia preventiva: uma proposta para a Amazônia. MAE-USP:      2009. (Tese de doutoramento). (p. 72-133).


    • Tópico 5

      5ª AULA- 05/09/2018- A educação em museus: pesquisa e comunicação

      - Ms. Mauricio André da Silva- MAE-USP

       

      Indicação de leitura: SILVA, M. A. O Museu Regional de Arqueologia de Rondônia e os desafios da diversidade cultural no presente. In: Marília Xavier Cury. (Org.). Direitos indígenas no Museu: novos procedimentos para uma nova política: a gestão de acervos em discussão. 4ed.São Paulo: Secretaria da Cultura: ACAM Portinari: Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Pau, 2016, v., p. 104-114.


    • Tópico 6

      6ª. AULA- 12/09/2018 – Arqueologia pública e comunidades: discutindo experiências

       

      1)    SILVA, Bruno Sanches Ranzani da. Descobrindo a Chácara e a Charqueada, pela arqueologia pública / Bruno Sanches Ranzani da Silva.  Orientador Camilo de Mello Vasconcellos, São Paulo, 2017. Capítulo 4 - Meninas de louça, Moças de carne, Mulheres de pedra

       

      2)    Indigenous knowledge and archaeological science. The challenges of public archaeology in the Reserva Uaçá. GREEN, Lesley Fordred, GREEN, David R.; NEVES, Eduardo Góes. Journal of Social Archaeology, vol. 3, number 3, October 2003. (p.366-397).

       

       

      3)    SCHAAN, Denise Pahl. Múltiplas vozes, memórias e histórias. Por uma gestão compartilhada do patrimônio arqueológico na Amazônia. Revista do IPHAN, nº 33, 2007. (Patrimônio arqueológico: o desafio da preservação). (p. 109-134).



    • Tópico 7

        7ª AULA 19/09/2018 - Arqueologia pública e comunidades: discutindo experiências

       

      SILVA, M.A. Arqueologia e a longa duração. Arqueologia como história, arqueologia segundo muitas histórias. In: Memórias e histórias no sudoeste amazônico: o Museu Regional de Arqueologia de Rondônia. (Dissertação Mestrado do PPGArq-MAE-USP, 2015, pp. 107-130).

       

      GÁNDARA VÁZQUEZ, Manuel. A divulgação significativa como estratégia de comunicação educativa. ETD - Educação Temática Digital, Campinas, SP, v. 20, n. 3, p. 662-679, jul. 2018. ISSN 1676-2592. Disponível em: <https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/8651720>. Acesso em: 01 ago. 2018. doi:https://doi.org/10.20396/etd.v20i3.8651720.

       

      Lorna-Jane Richardson and Jaime Almansa-Sánchez. Do you even know what public archaeology is? Trends, theory, practice,ethics. World Archaeology. Vol. 47(2): 194–211 Public Archaeology, 2015.


    • Tópico 8

      8ª AULA 26/09/2018- Museus, memórias, identidades e representações

       

      1)    MENESES, Ulpiano Toledo Bezerra de. A problemática da identidade cultural nos museus: de objetivo (de ação) a objeto (de conhecimento). Anais do Museu Paulista. História e Cultura Material. Nova Série. Número 1, USP: 1993 (p.207-222).

       

      2)    ROCA, Andrea. Classificar, nomear, representar: objetos e palavras para construir a nação argentina em um museu. A democratização da Memória. A função social dos Museus Ibero-Americanos. Rio de Janeiro: Museu Histórico Nacional, 2008.(p. 105-124).

       

      3)    VASCONCELLOS, Camilo de Mello. “Patrimonio, memoria y educación: una visión museológica”. Memoria y sociedad 17, no. 35 (2013): 94-105.


    • Tópico 9

      9ª AULA (03/10/2018) – Análise de materiais didáticos de Educação e Arqueologia.


      • Tópico 10

        10ª AULA (10/10/2018) – Apresentação das pesquisas dos alunos.