Programação

  • Aulas 1 a 3 - Parte I - A constituição do campo

    Na parte 1, de natureza introdutória, pretende-se abordar, nas três primeiras aulas da disciplina, o movimento de constituição do campo da sociologia econômica que antecede ao momento mais recente e denso em avanços nesse domínio, que tem lugar no pós-1980. Assim, pretende-se arguir que o interesse por entender, numa perspectiva sociológica, a dinâmica dos fatos da vida econômica tem sido uma constante na história da sociologia. Pretende-se, ademais, apresentar o movimento de constituição deste campo tal como o mesmo tem sido visto na perspectiva de autores contemporâneos. Assim fazendo, vamos privilegiar, nos classicos e em seus desdobradores modernos, aquelas linhas de tematização que se mostraram mais relevantes aos contemporâneos, sem qualquer intuito, nesta parte introdutória, seja de replicar as disciplinas da cadeia de teoria sociológica, seja de fazer exegese do pensamento dos autores aludidos.

    A constituição do campo

    Leitura obrigatória:

    Leia idealmente os dois textos abaixo indicados.

    Caso tenha tempo e boa disposição, siga em direção à leitura de aprofundamento, idealmente na ordem abaixo indicada.

    STEINER, Philippe. "Da antiga à nova sociologia econômica", A Sociologia Econômica. S.P.: Atlas, 2006, cap. 1, pp. 7-30.

    SWEDBERG, Richard. "Sociologia econômica: hoje e amanhã”. Tempo Social, vol. 16, n. 2 (nov. 2004), pp. 7-34.

    Leitura de aprofundamento:

    SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard. "The sociological perspective on the economy” . In: SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton: Princeton Univ. Press, 1994, pp 3-26. Alternativamente, pode ser lida a versão revista desta introdução, que se encontra na segunda edição (em 2005) do mesmo livro, sob o título: "Introducing Economic Sociology”, pp. 3-25

    DOBBIN, Frank. "Comparative and historical approaches on economic sociology”. In: SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton: Princeton Univ. Press, 2a edição, 2005, 1994, pp 26-49.

  • Aula 4 - Um manifesto fundador de Mark Granovetter: explorando os mecanismos de explicação que se localizam entre a estrutura social e o ator.

    Nesta aula iniciaremos a Parte II do nosso Programa, que ocupará 6 aulas.

    Nesta parte, o nosso interesse estará voltado para focalizar autores contemporâneos que pretenderam revisitar algumas categorias-chave da economia à luz de uma perspectiva sociológica. Assim fazendo, vamos seguir perseguindo resposta para uma pergunta: por que uma nova sociologia da vida econômica (tal como reivindicam os autores contemporâneos)? Dito de outra maneira, onde está esta novidade?

    O texto de abertura, a ser discutido na aula 4, de autoria de Mark Granovetter, é um marco neste debate e se constitui no que poderia ser denominado um "manifesto fundador" desta nova onda de estudos. Ali se debate com o mainstream seja da teoria econômica, seja da teoria sociológica, apontando os limites de ambas para bem entender os elos que mediatizam a relação entre estrutura social e ação econômica.

    A aula 4 terá uma dinâmica organizada em dois tempos: na primeira parte, uma introdução expositiva localizará o texto no campo de debate; na segunda, espera-se que os alunos tragam para discussão aqueles aspectos que mais atrairam a sua atenção na leitura do texto de Granovetter.

  • AULA 5 - O MERCADO COMO ESTRUTURA SOCIAL

    Para esta aula você precisará ler:

    a) ao menos um dentre os três textos obrigatórios indicados (Steiner, Fligstein&Dauter e Abramovay);

    b) ao menos um dentre os dois textos complementares (textos-exemplo) indicados (Garcia-Parpet, Steiner).

    Todos estes textos se encontram disponíveis no nosso ambiente no Moodle.

    A dinâmica da aula, tal como em toda a Parte II do programa, compreenderá:

    (i) uma abertura expositiva, introduzindo o tema à luz dos textos obrigatórios e de aprofundamento

    (ii) a discussão dos textos-exemplo

  • AULA 6 - O FUNCIONAMENTO DOS MERCADOS E AS ABORDAGENS RELACIONAIS: REDES SOCIAIS

    Para esta aula você precisará ler:

    a) O texto obrigatório indicado (Steiner);

    b) ao menos um dentre os três textos complementares (textos-exemplo) indicados (Soares, Silva e Guimarães et al).

    Todos estes textos se encontram disponíveis no nosso ambiente no Moodle.

    A dinâmica da aula, tal como em toda a Parte II do programa, compreenderá:

    (i) uma abertura expositiva, introduzindo o tema à luz dos textos obrigatórios e de aprofundamento

    (ii) a discussão dos comentários de vocês sobre os textos-exemplo (espera-se que cada um traga pelo menos um bom comentário sobre o texto que leu)

  • AULA 7 - DINHEIRO, MOEDAS E FINANÇAS: PERSPECTIVAS SOCIOLÓGICAS

    Para esta aula, leiam:

    1) Pelo menos um dos três textos indicados (e disponíveis no Moodle) como leitura obrigatória (Carruthers, Grün e Weber). Enquanto Carruthers (numa versão revista ao português de uma resenha mais alentada publicada no "Handbook...") traça uma agenda a partir da literatura internacional, Grün passa pelas vertentes internacionais e tenta articular esses debates com uma agenda mais próxima a temas relevantes entre nós. O texto de Florence Weber, uma brilhante etnografa francesa, é um belo exemplo de reflexão sobre as práticas ordinárias de cálculo e sua relevância para a nossa análise. Para os que têm especial interesse pelo tema visto o assunto do seu trabalho final, recomendo que leiam os dois. Para os demais, podem optar preferencialmente por Grün ou Carruthers.

    2) Pelo menos um dos textos-exemplo (também disponíveis no Moodle): Noveli, Jardim, Müller,  Neiburg.

    3) Aos que têm especial interesse pelo tema visto o assunto do seu trabalho final, recomendo que sigam pelas leituras de aprofundamento e, nesse caso, me escrevam e eu lhes faço chegar copia dos textos indicados.

    Lembro que no dia 20 de abril não haverá aula para os alunos do vespertino. A USP estará em recesso devido ao feriado do dia seguinte, 21 de abril.

  • AULA 8 - CONSUMO, FORMAÇÃO DE PREFERÊNCIAS E ESTILOS DE VIDA


    Consumo, formação de preferências e estilos de vida

    Leitura obrigatória:

    Leia pelo menos um destes textos.  

    Zelizer, Viviana "Culture and Consumption,” in Handbook of Economic Sociology, second edition, edited by Neil Smelser e Richard Swedberg. Princeton, N.J.: Princeton University Press e New York: Russell Sage Foundation, 2005, pp. 331-54.

    Douglas, Mary. "O mundo dos bens, vinte anos depois” in Horizontes Antropológicos, ano 13, n. 28, jul-dez de 2007, pp. 17-32.

    Gonçalves, Eduardo Vicente. "Um panorama do 'consumo' a partir da Nova Sociologia Econômica”. In: Em Tese - Revista Eletronica dos Pós-Graduandos em Sociologia Política da UFSC, Santa Catarina, vol. 6, n. 3, jan-jul 2009, 24pp

    Leitura complementar:

    Obrigatória a leitura de pelo menos um destes textos. Eles serão discutidos em classe como bons exemplos de como os conceitos e formas de apreensão da Nova Sociologia Econômica podem ser apropriados para o entendimento de realidades concretas. Neste sentido, apoiam no desenvolvimento de idéias para o trabalho final

    Müller, Lucia Helena. "'Então, eu fui à luta'”: repensando as representações e práticas economicas de grupos populares a partir de uma trajetória de ascensao social”, In: Política e Sociedade, vol. 8, n. 15, outubro de 2009, pp. 145-171

    Avanza, Martina; Laferté, Gilles; Penissat, Etienne. "O crédito entre as classes populares francesas: o exemplo de uma loja em Lens”. In: Mana, Rio de Janeiro, 2006, vol. 12, no.1, p.7-36.

    Mesquita, Wania. "Um Pé no Reino e outro no Mundo: consumo e lazer entre pentecostais”. In: Horizontes Antropológicos, 2007, vol 13, no.28, pp. 117-144; acessível no Scielo

    Sciré, Claudia. "'Financeirização da pobreza': Crédito e endividamento no âmbito das práticas populares de consumo” . Texto preparado a partir da dissertação Consumo popular, fluxos globais: práticas, articulações e artefatos na interface entre riqueza e pobreza.  Dissertação de Mestrado, Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade de São Paulo, SP, 2009.

     

    Leituras de aprofundamento:

    Leitura absolutamente opcional, para os que desejem ir adiante no debate

    Bourdieu, Pierre. "Gostos de classe e estilos de vida”. In: Renato Ortiz (org.). Pierre Bourdieu. São Paulo, Ática, 1983, pp. 82-121.

    Biggart, Nicole W. "Labor and leisure” in: N. Smelser  e R. Swedberg (Eds.) Handbook of Economic Sociology. Princeton: Princeton University Press, 1a Ed. 1994, cap. 27  pp. 672-691

    Frenzen, Jonathan; Hirsch, Paul M e Zerrillo, Philip. "Consumption, Preferences, and Changing Lifestyles”. In: Smelser, Neil e Swedberg, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton, Princeton Univ. Press, 1994, pp 403-425.

    DiMaggio, Paul. Culture and economy. In: SMELSER, Neil e SWEDBERG, Richard (Eds.). The handbook of economy sociology. 1 ed. Princeton: Princeton University Press / Russell Sage Foundation, 1994. p. 27-57.

    Douglas, Mary e Isherwood, Baron. O mundo dos bens: para uma antropologia do consumo. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2004

    Dubuisson-Quellier, Sophie. "La consommation comme pratique sociale”, In: Steiner, Philippe e Vatin, François (orgs.) Traité de Sociologie Économique. Paris, PUF, 2009, pp.727-776

    Trigg, Andrew B. "Veblen, Bourdieu and conspicous consumption” in Journal of Economic Issues, vol. VXXXV, n. 1, march 2001, pp 99-115.


    LEMBRO A TODOS QUE, CONFORME DECIDIDO EM CLASSE:

    A) A PROVA FOI ANTECIPADA PARA A AULA 9, E TERÁ LUGAR NO DIA 4 DE MAIO PARA A TURMA DO NOTURNO E NO DIA 6 DE MAIO PARA A TURMA DO VESPERTINO.

    B) O ASSUNTO DA PROVA COMPREENDERÁ AS AULAS 1 A 8 (PARTES 1 E 2 DO PROGRAMA), COM ESPECIAL ÊNFASE NOS TEMAS DA PARTE 2 (AULAS 4, 5, 6, 7 E 8). O TEMA 9 FOI TRANSFERIDO PARA A PARTE 3 DO PROGRAMA.

    C) A PROVA SERÁ COM CONSULTA AO SEU MATERIAL. PORTANTO, TRAGAM-NO.

  • TEMAS DESAFIANTES (1.A)

    Nesta aula os alunos devem entregar, em no máximo uma página, a sua primeira idéia com respeito ao tema que os anima para a elaboração do trabalho final.


    Temas desafiantes (1.A)

    A sociologia das transformações macroeconômicas 

    Leitura obrigatória:

    Leia pelo menos um destes textos.  

    Swedberg, Richard. "A sociologia econômica do capitalismo: uma introdução e agenda de pesquisa”. In: Ana Cristina Braga Martes (org.) Redes e Sociologia Econômica. São Carlos; EDUFSCAR, 2009, cap. 5, pp. 161-206

    Gereffi, Gary. "Global Economy: Organization, Governance and Development”. in: SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton, Princeton Univ. Press, 2a edição, 2004, pp. 160-182

    Leitura complementar:

    Obrigatória a leitura de pelo menos um destes textos. Eles serão discutidos em classe como bons exemplos de como os conceitos e formas de apreensão da Nova Sociologia Econômica podem ser apropriados para o entendimento de realidades concretas. Neste sentido, apoiam no desenvolvimento de idéias para o trabalho final

    Cardoso, Fernando Henrique e Faletto, Enzo.. In: Dependência e Desenvolvimento na América Latina. Rio de Janeiro, Zahar Editores; especialmente: pp 9-15 ("Introdução”) e pp. 16-38 ("Análise Integrada do desenvolvimento”).

    Grün, Roberto. "A evolução da governança corporativa no Brasil: instituições financeiras, convergência das elites e estabilização do sistema”, In: Jardim, Maria (org.) A natureza social das finanças: fundos de pensão, sindicalistas e recomposição das elites. Bauru, SP, EDUSP, 2011, pp. 161-198

    Donadone, Julio C. "Lógica financeira e dinâmica organizacional nos anos 1990: novos donos, novos consultores, outros gerentes”, In: In: Mondadora, Ana; Pedroso Neto, Antonio; Leite, Elaine; Jardim, Maria e Sartore, Marina (orgs.) Sociologia Econômica e das Finanças. S. Carlos, EDUFSCAR, 2009, pp. 133-154.

    Neiburg, Federico. "Economistas e culturas econômicas no Brasil e na Argentina: notas para uma comparação a propósito de heterodoxias”, In: Tempo Social, São Paulo, v. 16, n. 2, 2004, pp. 177-202


    Leituras de aprofundamento:

    Leitura absolutamente opcional, para os que desejem ir adiante no debate

    Hoselitz, Bert F. "Análise sociológica do desenvolvimento econômico”. In: Aspectos Sociológicos do Crescimento Econômico. São Paulo, Ed. Fundo de Cultura, pp. 59-87.

    Sen. Amartya. Desenvolvimento como liberdade. Cap. 1 ("A perspectiva da liberdade”) e Cap. 5 ("Mercados, estado e oportunidade social”) .

    Amin, Ash. "Post-fordism: models, fantasies and phantoms of transition”. In: Ash Amin (ed.) Post-Fordism: a Reader, Oxford, Blackwell Publishers, 1994, cap. 1, pp. 1-40.

    Hollingsworth, J. Rogers e Boyer, Robert. "Coordination of economic actors and social systems of production” e "The variety of institutional arrangements and their complementarities in modern economies”. In: Hollingsworth, J. Rogers e Boyer, Robert (eds) Contemporary Capitalism: the embeddedness of institutions. Cambridge: Cambridge University Press, 1997, pp. 1-47 e 49 a 54.

    Trigilia, Carlo. Economic Sociology. State, Market and Society in a Modern Capitalism. Oxford, Blackwell Publishers, 2002, cap. 9 ("The Crisis of Fordism and the New Economic Sociology”), pp. 197-23 e cap.10 ("Globalization and the Diversity of Capitalisms”), pp. 237-255

    Gereffi, Gary. "The International Economy of Economic Development”. In: Neil Smelser e Richard Swedberg (eds.) , Handbook of Economic Sociology, N.Y., Russell Sage Foundation, 1994, cap. 9, pp. 206-233.

  • TEMAS DESAFIANTES (1.B)


    TEMAS DESAFIANTES (1.B)

    Estado, regimes de proteção e dinâmica socioeconômica

    Leitura obrigatória:

    Leia pelo menos um destes textos.  

    Esping-Andersen. G. The Three Worlds of Welfare Capitalism.Princeton: Princeton University Press, 1990, notadamente cap. 1 ("The three political economies of the welfare-state”, pp. 9-35), cap. 2 ("De-commodification in social policy” , pp. 35-55) e cap. 6 ("Welfare-Stare and labor-market regimes”, pp,144-161)

    Polanyi, K. A Grande Transformação. As origens da nossa época. Rio de Janeiro: Campus, [1944] 2000, notadamente cap. 4 ("Sociedades e sistemas econômicos”, pp. 62-74), cap. 5 ("Evolução do padrão de mercado”, pp. 76-88) e cap. 6 ("O mercado auto-regulável e as mercadorias fictícias: trabalho, terra e dinheiro”, pp. 89-98)

    Leitura complementar:

    Obrigatória a leitura de pelo menos um destes textos. Eles serão discutidos em classe como bons exemplos de como os conceitos e formas de apreensão da Nova Sociologia Econômica podem ser apropriados para o entendimento de realidades concretas. Neste sentido, apoiam no desenvolvimento de idéias para o trabalho final

    Filguera, F "Tipos de welfare y reforma social en America Latina: eficiência, residualismo y ciudadania estratificada”. In: Melo, Marcos A. (org) Reforma do Estado e mudança institucional no Brasil. Editora Massangana, Recife, 1999.

    Franzoni, J. M. "Welfare Regimes in Latin America: Capturing constellations of markets, families, and policies”. Latin America Politics and Society. V. 50, Issue 2, 2008.

    Burawoy, Michael.  "The changing face of factor regimes under advanced capitalism”, In Politics of Production. Factory regimes under capitalism and socialism. London: Verso, 1985, cap, 3, pp 122-155. Há tradução ao português publicada na Revista Brasileira de Ciências Sociais.


    Leituras de aprofundamento:

    Leitura absolutamente opcional, para os que desejem ir adiante no debate

    ESPING-ANDERSEN, Gösta -. "Welfare States and the Economy”. In The Handbook of Economic Sociology. SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). Princeton, Princeton Univ. Press, 1994, pp 711-732

    Bambra, Clare. "Decommodification and the worlds of welfare revisited”, Journal of European Social Policy. 16 (1), 2006. pp. 73-80.

    Holden, Chris. "Decommodification and the workfare state”. Political Studies Review. vol 1, 2003, pp. 303-316

    Gallie, Duncan & Paugam, Serge. Welfare regimes and the experience of unemployment in Europe. Oxford: Oxford University Press, 2000. Especialmente cap. 1 ("The experience of unemployment in Europe: the debate”, pp. 1-23).

    GALLIE, Duncan. Unemployment, Welfare Regimes and Social Exclusion. Oxford University Press. pp 1-34.

    Carvalho, José Murilo de. Cidadania no Brasil. O longo caminho. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

    • TEMAS DESAFIANTES (2.A)


      TEMAS DESAFIANTES 2.A

      A força de trabalho: uma mercadoria fictícia?

      Leitura obrigatória:

      Leia pelo menos um destes textos.  

      POLANYI, K. A Grande Transformação. As origens da nossa época. Rio de Janeiro: Campus, [1944] 2000, notadamente cap. 4 ("Sociedades e sistemas econômicos”, pp. 62-74), cap. 5 ("Evolução do padrão de mercado”, pp. 76-88) e cap. 6 ("O mercado auto-regulável e as mercadorias fictícias: trabalho, terra e dinheiro”, pp. 89-98)

      BIERNACKI, Richard. "Labor as an imagined commodity”. Politics & Society , vol. 29, n, 2, June, 2001, pp 173-206.

      GUIMARÃES, Nadya Araujo. "A sociologia dos mercados de trabalho ontem e hoje”. Novos Estudos Cebrap, n. 85, nov.2009

      Leitura complementar:

      Obrigatória a leitura de pelo menos um destes textos. Eles serão discutidos em classe como bons exemplos de como os conceitos e formas de apreensão da Nova Sociologia Econômica podem ser apropriados para o entendimento de realidades concretas. Neste sentido, apoiam no desenvolvimento de idéias para o trabalho final

      LOPES, José S. L. "Uma teatralização tradicional da dominação industrial”. In: ARAUJO, Angela M. (org). Trabalho, Cultura e Cidadania. São Paulo, Scritta, 1997, pp. 177-191.

      ALVES, Ana Paula Salheb e ALMEIDA, Ana Maria Fonseca de. "Firmas como campos de luta: contenciosos profissionais e de gênero na organização do mercado de trabalho para engenheiros recém-formados”. Comunicação, mimeo., 19 pp.

      PIRES, Roberto Rocha, "The craft of compliance: labor inspectors and the reconciling of economic development with social protection in Brazil”, MIT/DUSP, Comunicação, mimeo, 36 pp

      SABOURIN, Eric. A qualificação das transações econômicas: aportes e limites da contribuição de Karl Polanyi”, 30º Encontro Anual da ANPOCS Caxambu, 2006, GT 23- Sociologia Econômica, 28 pp

      SEGNINI, Liliana. Politicas publicas e Mercado de trabalho no campo da cultura. In Marcia LEITE e Angela ARAUJO (orgs.) O trabalho reconfigurado. SP: Annablume, 2009, pp. 95-120

      Leituras de aprofundamento:

      Leitura absolutamente opcional, para os que desejem ir adiante no debate

      STEINER, Philippe. "La marchandisation de l'humain et de la personne”. In Philippe Steiner et François Vatin (Eds) Traité de Sociologie Économique, Paris, PUF, 2009, cap. 13, pp. 493-532.

      BEAMISH, Thomas e BIGGART, Nicole Woolsey. "Economic Worlds of Work: Uniting Economic Sociology with the Sociology of Work”. In: Korczynski (org.) Theory at Work, chap. 09, pp. 233-270

      STREECK, Wolfgang. "The sociology of labor markets and trade unions”. In SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton, Princeton Univ. Press, 2005, cap. 12, pp 254-283.

      ABBOTT, Andrew. "Sociology of Work and Occupations”. In SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton, Princeton Univ. Press, 2005, cap. 14, pp. 307-331.


    • TEMAS DESAFIANTES (2.B)


      TEMAS DESAFIANTES 2.B

      Informalidade, ilegalidade e atividade econômica

      Leitura obrigatória:

      Leia pelo menos um destes textos.  

      GRANOVETTER, Mark. "A construção social da corrupção” in Política e Sociedade, vol. 5, n. 9, outubro de 2006.

      PORTES, Alejandro e HALLER, William. "The informal economy”. In SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton, Princeton Univ. Press, 2005, cap. 18, pp 403-427.

      Telles, Vera S. "Ilegalismos opulares e relações de poder nas tramas da cidade”, In Cabanes, R.; Georges, I; Rizek, C; Telles, V (orgs.) Saidas de Emergência. Sao Paulo, Boitempo, 2011, pp. 155-169

      Leitura complementar:

      Obrigatória a leitura de pelo menos um destes textos. Eles serão discutidos em classe como bons exemplos de como os conceitos e formas de apreensão da Nova Sociologia Econômica podem ser apropriados para o entendimento de realidades concretas. Neste sentido, apoiam no desenvolvimento de idéias para o trabalho final

      LOPES JUNIOR, Edmílson. "As redes sociais do crime organizado: a perspectiva da sociologia econômica”. Revista Brasileira de Ciências Sociais. Vol 24, n. 69, pp. 53-69. e/ou LOPES JUNIOR, Edmílson. "Fronteiras porosas: aportes para uma análise sociológica das mbricações entre as atividades econômicas legais, informais e ilegais.” Comhnicação ao GT- 1 Estado Mercado e Redes, I Seminário Nacional de Sociologia Econômica, Florianópolis, maio de 2009, 18 pp.

      Hirata, Daniel "Vida loka”. In: Cabanes, R.; Georges, I; Rizek, C; Telles, V (orgs.) Saidas de Emergência. Sao Paulo, Boitempo, 2011, pp. 189-214

      Feltran, Gabriel S. "Trabalhadores” e "bandidos”na mesma familia. In: Cabanes, R.; Georges, I; Rizek, C; Telles, V (orgs.) Saidas de Emergência. Sao Paulo, Boitempo, 2011, pp. 397-416

      Rabossi, Fernando. Nas ruas de Ciudad del Este: vidas e vendas num mercado de fronteira. Tese de doutorado. Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2004,  especialmente "Introdução”, pp. 5-37 , cap. 3 ("Preços clientes e negociações"), pp 123-159 e cap 6 ("Ciudad del Este nos circuitos sacoleiros”), pp. 236-270

      Leituras de aprofundamento:

      Leitura absolutamente opcional, para os que desejem ir adiante no debate

      Beckert, Jens e Wehinger, Frank. In the Shadow. Illegal Markets and Economic Sociology, MPIfG Discussion Paper 11/9, Junho de 2011, 27pp

      Castells, Manuel e Portes, Alejandro. "World underneath: the origins, dynamics, and effects of the informal economy”. In The Informal Economy. The John Hopkins University Press, p.p.11-37.

      Kalleberg. Arne. "Nonstandard employment relations: part-time, temporary and contract work”, Annual Review of Sociology, vol. 26 (2000), pp. 341-365.

    • TEMAS DESAFIANTES (3.A)

      TEMAS DESAFIANTES (3.A)

      Migrações e economia étnica

      Leitura obrigatória:

      Leia pelo menos um destes textos.  

      PORTES, Alejandro. "Economic sociology and the sociology of immigration: a conceptual overview” in A. PORTES (ed.) The Economic Sociology of Immigration, NY: Russell Sage, 1995, cap 1 pp 1-41

      TRUZZI, Oswaldo e SACOMANO NETO, Mario "Economia e empreendedorismo etnico: balanço histórico da experiência paulistana”in Ana Cristina Martes (ors.) Redes e Sociologia Economica, Sao Carlos: EDUFSCAR, 2009, cap 7, pp. 241-263


      Leitura complementar:

      Obrigatória a leitura de pelo menos um destes textos. Eles serão discutidos em classe como bons exemplos de como os conceitos e formas de apreensão da Nova Sociologia Econômica podem ser apropriados para o entendimento de realidades concretas. Neste sentido, apoiam no desenvolvimento de idéias para o trabalho final

      SOARES, Weber. "A emigração de valadarenses à luz dos fundamentos teóricos da análise de redes sociais”. In: Ana Critina B. Martes e Soraya Fleischer. Fronteiras Cruzadas - etnicidade, gênero e redes sociais. São Paulo, Paz e Terra, 2003, cap. 10, pp. 231-261.

      Silva, Carlos F. Caminhos cruzados: mograntes bolivianos e o trabalho informal na industria de confecções em São Paulo, In: Cabanes, R.; Georges, I; Rizek, C; Telles, V (orgs.) Saidas de Emergência. Sao Paulo, Boitempo, 2011, pp. 75-94

      MACHADO, Rosana Pinheiro. "A ética confucionista e o espírito do capitalismo”: narrativas sobre moral, harmonia e poupança na condenação do consumo conspícuo entre chineses ultramar” Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, ano 13, n. 28, p. 145-174, jul./dez. 2007, pp. 145-174.


      Leituras de aprofundamento:

      Leitura absolutamente opcional, para os que desejem ir adiante no debate

      KELLY, M. Patrícia Fernandez. "Social and cultural capital in the urgan ghetto: iimplications for the economic sociology of immigration”In A. PORTES (ed.) The Economic Sociology of Immigration, NY: Russell Sage, 1995, cap 6 pp 213-247.

      ROBERTS, Brian. "Socially expected durations and the economic of adjustment of immigrants” In A. PORTES (ed.) The Economic Sociology of Immigration, NY: Russell Sage, 1995, cap 2 pp 42-86.

      Sanders Jimy M. e Nee, Victor. Limits of Ethnic Solidarity in the Enclave Economy ". American Sociological Review, Vol. 52, No. 6 (Dec., 1987), pp. 745-773

      SASSEN, Saskia. "Immigration and local labor markets”. A. PORTES (ed.) The Economic Sociology of Immigration, NY: Russell Sage, 1995, cap 3, pp 87-127.

      PORTES, Alejandro. "Empreendedorismo e progresso economico na decada de 1990: analise comparada entre imigrantes e afro-americanos”. In Estudo sobre as migracoes contemporâneas, SP, Fim de Seculo, 2006, cap II pp 47-84.

    • TEMAS DESAFIANTES (3.B)

      TEMAS DESAFIANTES (3.B)

      Religião e vida econômica

      Leitura obrigatória:

      WUTHNOW, Robert. "New directions in the study of religion and economic life”. SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton, Princeton Univ. Press, 2a edição, 2005, cap. 26, pp. 604-626.

      Leitura complementar:

      Obrigatória a leitura de pelo menos um destes textos. Eles serão discutidos em classe como bons exemplos de como os conceitos e formas de apreensão da Nova Sociologia Econômica podem ser apropriados para o entendimento de realidades concretas. Neste sentido, apoiam no desenvolvimento de idéias para o trabalho final

      BATISTA, José Renato de Carvalho. " 'Não se pode servir a Deus e a Mammon - uma etnografia sobre os sentidos do dinheiro em ritos e festas do Candomblé.”. Comunicação ao XXX Encontro da ANPOCS, GT 23 - Sociologia Econômica.

      SERAFIM, Mauricio. "Capital espirituale empreendedorismo”, mimeo. Spi.

      SOUZA, André Ricardo. "Igreja Católica e Mercados: a ambivalência entre a solidariedade e a competição”. Religião e Sociedade, Julho de 2007, vol 27, no.1, p. 156-174 ; acessível no Scielo

      Leituras de aprofundamento:

      Leitura absolutamente opcional, para os que desejem ir adiante no debate

      WUTHNOW, Robert. Religion and Economic Life. In SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton, Princeton Univ. Press, 1994, pp 620-646.

      MONTGOMERY, James. "Contemplations on the economic approach of religious behavior” In The American Economic Review, Vol. 86, No. 2. (May, 19C96), pp. 443-447.

      IANNACONE, Lawrence. "Introduction to the economics of religion”. Journal of Economic Literature, Vol. 36, No. 3. (Sep., 1998), pp. 1465-1495.

    • TEMAS DESAFIANTES (4.A)


      TEMAS DESAFIANTES (4.A)

      Família, relações de gênero e atividade econômica

      Leitura obrigatória:

      Leia pelo menos um destes textos.  

      HIRATA, Helena.” Divisão sexual do trabalho: o Estado das artes”.  In Nova Divisão Sexual do Trabalho? Um olhar voltado para a empresa e a sociedade.São Paulo, Boitempo, pp. 273-289.

      ENGLAND, Paula e FOLBRE, Nancy. "Gender and economic activity”. SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton, Princeton Univ. Press, 2a edição, 2005, cap. 27, pp 627-649.

      Leitura complementar:

      Obrigatória a leitura de pelo menos um destes textos. Eles serão discutidos em classe como bons exemplos de como os conceitos e formas de apreensão da Nova Sociologia Econômica podem ser apropriados para o entendimento de realidades concretas. Neste sentido, apoiam no desenvolvimento de idéias para o trabalho final

      HIRATA, Helena. "Vida reprodutiva e produção: família e empresa no Japão”.  In Nova Divisão Sexual do Trabalho? Um olhar voltado para a empresa e a sociedade. São Paulo, Boitempo, pp. 133-146.

      NEWMAN. Katherine. "Laços que prendem: interpretações culturais sobre a maturidade tardia na Europa ocidental e no Japão”. In Cadernos Pagu. no.32  Campinas jan./jun. 2009. Disponível no Scielo

      ABRAMO, Lais e TODARO, Rosalba. "Género y trabajo en las decisiones empresariale”. Revista Latinoamericana de Estudios del Trabajo. No 7, ALAST, São Paulo 1998, pp. 77-96.

      REYGADAS, Luis. "Fábricas con Aroma de Mujer. Las Nuevas Culturas del Trabajo Vistas desde la Óptica de Género”. In: ABRAMO, Laís e ABREU, Abramo (orgs). Gênero e Trabalho na Sociologia Latino-Americana. ALAST/SERT, São Paulo/ Rio de Janeiro, 1999, pp. 83-100.

      GUIMARAES, Nadya e GEORGES, Isabel. "A construção social de trajetórias de mando: determinantes de gênero nos percursos ocupacionais”. In Cadernos Pagu. no.32  Campinas jan./jun. 2009. Disponível no Scielo

      Leituras de aprofundamento:

      Leitura absolutamente opcional, para os que desejem ir adiante no debate

      MILKMAN, Ruth and TOWNSLEY, Eleanor. Gender and The Economy. In: SMELSER, Neil and SWEDBERG, Richard (eds). The Handbook of Economic Sociology. Princeton, Princeton Univ. Press, 1994, pp 600-619.

    • TEMAS DESAFIANTES (4.B)

      TEMAS DESAFIANTES 4.B

      Sexo, poder, dinheiro e consumo

      Leitura obrigatória:

      Leia pelo menos um destes textos.

      ZELIZER, Viviana. "Dinheiro, poder e sexo”. In Cadernos Pagu. no.32  Campinas jan./jun. 2009. Disponível no Scielo

      Leitura complementar:

      Obrigatória a leitura de pelo menos um destes textos. Eles serão discutidos em classe como bons exemplos de como os conceitos e formas de apreensão da Nova Sociologia Econômica podem ser apropriados para o entendimento de realidades concretas. Neste sentido, apoiam no desenvolvimento de idéias para o trabalho final

      LOPES JR., Edmilson. "Amor, sexo e dinheiro: uma interpretação sociológica do mercado de serviços sexuais”, Política e Sociedade, vol. 6, abril de 2005, pp. 165-194

      RUSSO, Glaucia. "No labirinto da prostituição: o dinheiro e seus aspectos simbólicos”. In: Caderno CRH, Salvador, vol. 20, n.11, set-dez 2007, pp. 497-514

      BERNSTEIN, Elizabeth "O Significado da Compra: desejo, demanda e o comércio do sexo” in: Cadernos Pagu, Dez 2008, no. 31, p. 315-362; acessível no Scielo

    • ENTREGA DA ETAPA 2 DOS TRABALHOS FINAIS

      Nos dias 22 de junho (para o noturno) e 29 de junho (para o vespertino) cada aluno deverá entregar por escrito a primeira versão da revisão mínima da literatura no tema. (Etapa 2 do trabalho final)

      • ENTRE 23.06 (NOTURNO) E 25.06 (VESPERTINO) E ATÉ 05.07.2015 : ATIVIDADE EXTRA-CLASSE DE FINALIZAÇÃO DO TRABALHO (AVALIAÇÃO N.2)

        Entre 23 de junho (caso do noturno) e 25 de junho (caso do vespertino) e até o dia 05 de julho, as atividades em classe estarão suspensas para que cada aluno possa finalizar o preparo do seu trabalho final, no qual estarão compreendidos tanto o tratamento mais aprofundado da bibliografia específica relativa ao tema escolhido, como o tratamento dos dados para a ilustração que analisará.

        O trabalho, em sua versão final, deve ser entregue no dia 06 de julho, impreterivelmente, pelo email <nadya@usp.br>

        Consulte, no programa da disciplina, item "Sistemática de funcionamento", as regras formais para apresentação da versão final do trabalho.

        No dia 13 de julho os resultados finais serão divulgados, bem como será indicado o procedimento e data para a recuperação.

        e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP