A disciplina dá continuidade às atividades desenvolvidas no primeiro módulo, ampliando o leque de atuações através do estudo e concepção de partituras gráficas concebidas no âmbito da música experimental dos séc. XX e XXI e da invenção e uso de notações experimentais. O foco continua a ser a criação musical através de projetos coletivos ou individuais de experimentação, improvisação livre e arte-sonora, mas agora amparada pelo suporte da notação (notação orientada a objetos sonoros, notação de processos de desenvolvimento etc.).

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP