Artes Plásticas
Ajuda com Pesquisar cursos
A disciplina tem como objetivo analisar o trânsito dos artistas visuais brasileiros durante as décadas de 1960 e 1970 para os Estados Unidos. Serão aqui avaliadas as “políticas de atração” promovidas pelo governo norte-americano que intensificaram esse deslocamento, principalmente com a concessão de bolsas e de viagens. Além disso, se verificará como o governo dos Estados Unidos se preocupou em construir uma imagem positiva em relação às artes e de país receptivo aos artistas internacionais, política que pode ser melhor compreendida a partir das participações na Bienal de São Paulo e nas exposições realizadas no meio artístico brasileiro. Esta discussão será feita a partir de um arcabouço mais geral da compreensão histórica do fenômeno do “deslocamento”, que envolve os casos de movimentações de artistas ao longo do século XX, motivadas por guerras, diásporas, ditaduras e perseguições políticas. Além disso, serão analisadas as produções artísticas realizadas durante o ‘exílio artístico’ vivido nos Estados Unidos.
A partir do estudo das coleções de arte moderna do MAC USP, o curso enfoca as relações artístico-culturais entre a Itália e o Brasil na primeira metade do século 20. Além dos intercâmbios entre artistas italianos e brasileiros, pretende-se tratar da presença de críticos e historiadores da arte italianos entre nós, bem como trocas entre instituições artísticas nos dois países. Tratar-se-á da circulação de textos críticos e de promotores culturais entre os dois países, com ênfase na presença italiana no Brasil. Tomando por ponto de partida a coleção de arte italiana do Museu de Arte Contemporânea da USP, procurar-se-á identificar as principais correntes e os principais atores na sua formação.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP