Cinema, Rádio e Televisão
Ajuda com Pesquisar cursos
Proporcionar ao aluno o conhecimento dos elementos que compõem a Direção de Arte: cenografia, figurinos, maquiagem, objetos, elementos gráficos e suas aplicações na produção audiovisual.

Com o objetivo de fornecer aos discentes uma visão dos princípios básicos do design visual, projeto gráfico e direção de arte e sua aplicação na produção de obras audiovisuais. A disciplina visa introduzir as ferramentas e técnicas utilizadas na construção cenográfica, na produção de efeitos especiais e em animações tipográficas; apresentando os conceitos básicos necessários para a elaboração do projeto gráfico e da direção de arte de um filme ou série de televisão.



A disciplina visa manter alunos e professores em processo de permanente acompanhamento da produção de cinema, vídeo, rádio e televisão, nacional e estrangeira. Análise das novas tendências, comerciais ou experimentais, com ênfase na sua dramaturgia, técnicas, programação (de rádio e TV) e sistemas de comercialização.
Nos limites de uma abordagem parcial e concisa, o curso pretende familiarizar os alunos com a discussão recente sobre o ensaio fílmico. Partindo de uma caracterização preliminar da sua noção na filosofia (a partir de Montaigne e Bacon), de um breve lineamento de sua tradição moderna na França e na Alemanha, o curso se concentrará numa dimensão que costuma ser pensada como ensaística do trabalho de alguns dos mais destacados cineastas franceses e alemães do segundo pós-guerra: Alain Resnais, Agnès Varda, Chris Marker, Jean-Daniel Pollet, Jean-Luc Godard, Guy Debord, Jean-Marie Straub & Danièle Huillet, Alexander Kluge, Harun Farocki, Hartmut Bitomsky. Exemplos de ensaísmo fílmico no Brasil (em Aloysio Raulino, Arthur Omar e Caetano Veloso) serão examinados ao fim do percurso.
Nos limites de uma abordagem parcial e concisa, o curso pretende familiarizar os alunos com a discussão recente sobre o ensaio fílmico. Partindo de uma caracterização preliminar da sua noção, e de um breve lineamento de sua tradição moderna na França e na Alemanha, o curso se concentrará nos trabalhos de alguns cineastas franceses e alemães do segundo pós-guerra que costumam ser pensados como ensaístas cinematográficos. Em sua maioria, tais trabalhos constituem também, cada um a seu modo, uma vigorosa reflexão cinematográfica sobre as mídias (fotografia, televisão, vídeo). Exemplos de ensaísmo fílmico no Brasil serão examinados ao fim do percurso.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP