Patologia
Proporcionar aos alunos os conhecimentos sobre as características e propriedades farmacológicas dos medicamentos usados no tratamento, controle, diagnóstico e prevenção das doenças dos animais. Capacitar os alunos para a tomada de decisões frente ao uso de medicamentos em animais de companhia e de produção. Conhecer a legislação brasileira dos medicamentos empregados em Medicina Veterinária.
Seguindo uma tendência internacional, o uso de animais no ensino de graduação tem sido progressivamente substituído por alternativas, tais como programas de computador, manequins e simuladores, cadáveres de animais obtidos de maneira ética e atividades relacionadas ao atendimento de casos clínicos de rotina. A educação humanitária e o debate sobre alternativas ao uso de animais no ensino superior é uma questão relativamente recente no Brasil. Somente em 2008 foi aprovada a lei 11.794 que cria o Conselho Nacional de Controle da Experimentação Animal (CONCEA) e regulamenta o uso de animais no ensino e pesquisa. Sendo assim, a disciplina visa apresentar ao corpo discente os princípios éticos e legais no uso de animais no ensino superior e na pesquisa biomédica.
Integração de técnicas e delineamento experimental de investigação imunológica de respostas anti-tumorais e aplicação de metodologia para treinar os alunos em técnicas aplicadas nesta área na língua inglesa.
Preparar os alunos para escrever um manuscrito bem estruturado e compreensivo para a submissão de uma publicação, apresentando uma abordagem sistemática e organizada, visando iniciar o processo de redação e divulgação dos resultados da pesquisa.
Escolher e selecionar diferentes metodologias morfológicas para confirmação diagnóstica de doenças em animais domésticos e selvagens, com foco em patologia comparada. Analisar e interpretar os resultados dos testes morfológicos, considerando as diferenças entre as espécies. Associar os achados morfológicos aos clinicoepidemiológicos e moleculares, visando a complementação diagnóstica.
A disciplina tem o objetivo de proporcionar conhecimentos sobre os mecanismos básicos de resposta celular e tecidual decorrentes de estímulos adversos que ocorrem em todas as doenças levando às alterações estruturais e funcionais que acompanham o desenvolvimento das doenças. Em seu aspecto prático, são ainda oferecidas condições para que o aluno compreenda, reconheça, compare e descreva as principais alterações microscópicas e macroscópicas que acompanham as enfermidades dos animais.
Fornecer subsídios na área de Patologia Comparada para a atuação profissional do Médico Veterinário junto a instituições relacionadas com fauna silvestre, tais como Parques Zoológicos, criatórios públicos ou privados e institutos de pesquisa.