Música erudita e esnobismo: contribuição para uma etnografia das práticas contemporâneas

Resumo:
Esta comunicação visa indicar algumas estratégias de exclusão a partir da leitura da história e da teoria do esnobismo, em Rouvillois (2008) e Clinchamps (1966), que revela algumas analogias com certas práticas musicais eruditas que não atendem às necessidades sociais e educacionais de inclusão e de urgência, e que acabam por dificultar a democratização do cânone.
Palavras-chave:
esnobismo, música erudita, democratização do cânone