Música
Ajuda com Pesquisar cursos

O objetivo desta disciplina é dar ao aluno uma visão musical abrangente e sólida da estrutura formal de obras significativas do período Clássico e Romântico, conectando-as com obras de outros períodos que possuam formas similares. O foco, desta disciplina é complementar ao das disciplinas Análise Musical I e III, sendo portanto concentrado nas chamadas "grandes formas".

Dotar o aluno de condições para compreender, analisar e realizar texturas musicais de acordo com certas concepções surgidas a partir do século XX.

O termo música erudita contemporânea aqui envolve duas práticas: dos compositores vivos e a reprodução do repertório do passado. A Etnografia da música erudita contemporânea: criação e produção propõe o estudo da prática da música erudita no contexto em que ela se desenvolve. A etnografia de intérpretes e compositores eruditos insere-se nesse campo de pesquisa. Que figuração social é essa? Quais as relações de interdependência? Quais os mecanismos de autocoerção que se transformam numa segunda natureza inquestionável? De que tradição se julgam herdeiros seus atores? Qual a origem social de intérpretes e compositores contemporâneos? Qual é o contexto de recepção? Quais as implicações nas grades curriculares dos cursos superiores de música? Quais os perfis dos alunos desses cursos? Quais os mecanismos de eleição de clássicos?
OBJETIVOS A disciplina visa: a) Oferecer transição entre o estudo de Teoria Musical elementar e Harmonia. b) Apresentar elementos de Harmonia tradicional, funcional e popular, inicialmente voltados para as relações diatônicas. c) Abordar conhecimentos teóricos sobre a estrutura musical, aliados a habilidades práticas relacionadas à escrita musical. d) Apresentar elementos rudimentares de harmonia cromática. e) Apresentar repertórios musicais de vários estilos, compatíveis com o conteúdo proposto. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Cada tópico em aula irá demandar um exercício valendo 1,0 (um) ponto. Assim, ao longo do semestre serão 10 (dez) exercícios que determinarão a média de cada aluno. Além disso, o(a) aluno(a) deverá compor uma peça em duas partes de acordo com critérios que serão detalhados durante o curso. Frequência e pontualidade Alunos com menos de 75% de frequência às aulas serão reprovados, como determina o regimento da USP. Para efeito da contagem e aferição de frequência às aulas, temos um total de 15 aulas. A tabela abaixo ilustra o cálculo percentual aproximado: Faltas Percentual 4 75 3 81,25 → 82 2 87,5 → 88 1 93,75 → 94 0 100

Dotar o aluno de condições para compreensão e análise da música escrita no sistema tonal, focalizando em questões como modulação, empréstimo modal e acordes alterados.

Dotar o aluno de ferramentas para compreensão e análise da música pós-tonal, especificamente da música escrita a partir do início do século XX com ênfase em compositores como Claude Debussy, Igor Stravinsky, Arnold Schoenberg, Bela Bartok, Villa Lobos e Edgard Varèse. Este objetivo específico se inscreve num objetivo mais geral que é fazer com que o aluno entre em contato com visões mais abrangentes e contemporâneas de harmonia relacionadas à música contemporânea.

O objetivo deste curso é abordar de forma prática e teórica a improvisação musical nos vários ambientes histórico-geográficos em que ela ocorre. Num primeiro momento trata-se de compreender a natureza deste processo criativo em que o pensamento musical se dá em tempo real e, na maior parte das vezes, em ambientes interativos. Será examinada a importância deste tipo de atividade para o desenvolvimento da linguagem através da história da música ocidental desde antes do surgimento da notação até sua utilização na música contemporânea assim como seu papel no funcionamento dos idiomas musicais étnicos.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP