A Linguística Antropológica é uma área de estudos interdisciplinares que parte da ideia de que a natureza da língua é a de ser uma ferramenta social, e de que seu uso - contemporaneamente visto como multimodal - é uma prática cultural. Como disciplina interdisciplinar, ela tem heranças de áreas do saber que se desenvolveram independentemente - a Linguística e a Antropologia.  Mesmo assim, a Linguística Antropológica tem uma  identidade própria.  O objetivo deste curso é apresentar alguns dos tópicos de interesse dessa área de estudos.  Aqui está um plano inicial dos assuntos que vão ser discutidos no curso:


  • O que é Linguística Antropológica - qual sua relação com a Antropologia Linguística; qual sua relação com a Sociolinguística?
  • A contribuição de Franz Boas - a diversidade linguística
  • Comunidades de fala
  • Multilinguismo
  • Contato de línguas
  • O relativismo linguístico: a hipótese Sapir-Whorf; categorização
  • O uso linguístico como ação social
  • Práticas comunicativas: estilo, textualidade; repertórios

Bibliografia Básica

Austin, J.L. (1970). Philosophical papers. Oxford: Oxford University Press - Chapter 3: The meaning of a word.

Boas, F. (1911). Introduction. In Handbook of American Indian languages (pp. 1–83). Washington, D.C.: Government Printing Office.

Duranti, A. (1997). Linguisitc anthropology. Cambridge/New York: Cambridge University Press.

Duranti, A. (2004). A companion to linguistic anthropology. Malden, MA: Blackwell.

Epps, P. L., Webster, A. K., & Woodbury, A. C. (2017). A holistic humanities of speaking: Franz Boas and the continuing centrality of texts. International Journal of American Linguistics, 83(1), 47–78.

Hardin, C. L., & Maffi, L. (1997). Color categories in thought and language. Cambridge/New York: Cambridge University Press.

Hanks, W. F. (1996). Language and communicative practices. Boulder: Westview Press.

Leavitt, J. (2015). Linguistic relativities. Language diversity and modern thought. Cambridge/New York: Cambridge University Press.

Lucy, J. A. (1992). Language diversity and thought: A reformulation of the linguistic relativity hypothesis. Cambridge/New York: Cambridge University Press.

Sapir, E. (1949). Language. New York: Harcourt, Brace and World, Inc.

Whorf, B. L. (1956). Language, thought and reality. Cambridge, MA: MIT Press.

Wittgenstein, L. (2009). Philosophical investigations (4th ed.). Walden, MA; Oxford: Wiley Blackwell.










e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP