Comunicações e Artes
Ajuda com Pesquisar cursos

A disciplina pretende fornecer os elementos teóricos para refletir o significado social e o impacto cultural das novas tecnologias comunicativas digitais. A partir das últimas décadas distintos autores, com visões e profundidades heterogêneas, desenvolveram teorias e interpretações sobre os significados de tal revolução comunicativa. O curso pretende analisar as diferenças e as peculiaridades de tais pensamentos que se estendem desde a filosofia até a antropologia e a sociologia, demonstrando a impossibilidade de delimitação do argumento/campo.

O curso introduz algumas das principais questões filosóficas envolvendo o estudo da Comunicação. Entre os tópicos abordados, estarão: a questão epistemológica na filosofia da comunicação, o paradigma conjectural, a crítica ao racionalismo e sua relação com a comunicação, o paradigma cibernético em Morin e Maturana, a perspectiva semiótica e a filosofia do pragmatismo.  

O curso introduz algumas das principais questões filosóficas envolvendo o estudo da Comunicação. Entre os tópicos abordados, estarão: a questão epistemológica na filosofia da comunicação, o paradigma conjectural, a crítica ao racionalismo e sua relação com a comunicação, o paradigma cibernético em Morin e Maturana, a perspectiva semiótica e a filosofia do pragmatismo.  

Discutir as questões ontológicas e epistemológicas da comunicação a partir da semiótica proposta pelo filósofo e lógico norte-americano Charles S. Peirce. Mostrar que a comunicação é um processo complexo que articula percepção, cognição e representação para produzir e compartilhar significado no interior de comunidades de interpretantes. Apresentar a doutrina do sinequismo como uma alternativa para tradicional dicotomia entre nominalismo e realismo, e discutir suas implicações para uma possível teoria semiótica da comunicação. Discutir a posição da comunicação dentro da classificação das ciências proposta por Peirce, bem como sua contribuição nas atuais discussões sobre o campo científico da comunicação e suas pretensões de inter e transdisciplinaridade. Discutir a análise peirceana das classes de signos, sua arquitetura e tipologia, mostrando suas aplicações nos fenômenos comunicativos contemporâneos.

Propiciar ao discente: O entendimento das relações entre Tecnologia e Mídia; A compreensão dos meios de comunicação de massa como redes de semiose. A discussão da lógica da experiência comunicativa fundamentada na Estética e desdobrada na Ética.
Analisar o desenvolvimento progressivo de formulações teóricas sobre a comunicação de massa, associando-as com os avanços tecnológicos das principais mídias contemporânes que interagem no mercado de produtos culturais.

O curso discute o papel da semiótica na fundamentação teórica do design, especialmente em sua ontologia e epistemologia. A teoria dos signos de Peirce é apresentada, bem como seus desdobramentos mais recentes na teoria da comunicação e da lógica da produção dos sentidos. A aplicação da semiótica ao design é apresentada nas suas várias possibilidades, como na interface com a arquitetura, no desenho industrial, no design gráfico e nas discussões contemporâneas sobre o papel social e a sustentabilidade da atividade do design.   

 

Objetivos

Expor as principais matrizes teóricas da Semiótica, mostrando sua fundamentação filosófica e evolução histórica. Definir conceitos e termos importantes das teorias do signo, relacionando-os à teoria da informação e da comunicação. Identificar os diferentes tipos de signos e sua ação no fluxo da semiose

Compreender como os signos produzem os sentidos. Explorar as relações entre semiótica e design. 

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP