Roteiro da Semana 4

Roteiro da semana 4 do Curso de Vida e Educação em Ciências

Lamarck


As ideias de Lamarck


Cerca de cinquenta anos após Buffon, outro naturalista francês, muito mais popular entre nós, Lamarck, propôs uma teoria evolucionista bastante diferente. Começamos nossa aula justamente abordando a forma equivocada como muitas vezes sua teoria é apresentada ainda hoje. Vamos agora aprofundar um pouco o estudo dessa importante teoria para o entendimento da história do pensamento evolutivo.

Assim como Buffon, Lamarck também incorporava a geração espontânea em alguns pontos de sua teoria. Para ele, o processo evolutivo ocorria em uma escala de complexidade, na qual os seres primitivos (originados por geração espontânea) se transformavam gradualmente, ficando cada vez mais complexos. Para Lamarck, a evolução resultava em progresso, ideia que atualmente não é mais aceita pela maioria da comunidade científica. Ele acreditava que, a partir de cada ser simples surgido por geração espontânea, se estabelecia uma sequência linear de aumento de complexibilidade.

Na teoria de Lamarck, o ambiente tinha um papel secundário. Ele não explicava o aumento da complexidade na sequência linear proposta por Lamarck como ideia central de sua teoria. Para o naturalista, ao contrário do pensamento normalmente exposto nos livros didáticos, o ambiente ficava em segundo plano, já que o aumento de complexidade não era perfeito (o ambiente forçaria os seres vivos a modular seus hábitos). Isso resultaria em uma alteração no padrão de uso e desuso dos órgãos, de modo que passassem a ser mais desenvolvidos ou atrofiados.

Na época de Lamarck, a herança de características adquiridas era um consenso entre os naturalistas. Sua teoria postulava, portanto, que as alterações decorrentes do uso e do desuso também seriam herdadas.

Pelas breves explicações até aqui apresentadas, vemos que a teoria de Lamarck vai muito além do uso-desuso e da herança das características adquiridas. Ele focou em outras ideias centrais que raramente são discutidas, como a questão da geração espontânea e do aumento linear de complexidade dos seres vivos. Lamarck passou à história como o principal defensor da ideia de herança de características adquiridas. Na realidade, a ideia não foi proposta por ele; essa era uma visão consensual em sua época. Por outro lado, algumas ideias centrais de sua teoria permanecem esquecidas.