Programação

  • Programa

    MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA II

    Professoras: Bianca Freire-Medeiros - Vera Telles 

    1.     Objetivos:

     A disciplina visa capacitar os alunos na discussão dos pressupostos teóricos e no uso de diferentes técnicas de pesquisa qualitativa. Recorrendo a textos teóricos e de pesquisa empírica, a disciplina apresentará os métodos e técnicas qualitativas mais difundidas, conforme  níveis diversos de observação sociológica. A introdução dos alunos aos métodos e técnicas da pesquisa qualitativa deverá se apoiar em um exercício prático de pesquisa empírica sobre temas a serem definidos no correr do curso.

    2.     Conteúdo

    a. A construção de um problema sociológico

    b. Principais técnicas de pesquisa qualitativa nas ciências sociais

    c, Estratégias de análise, estratégias de escrita

     3.     Procedimentos didáticos

    Aulas expositivas, discussão de textos em sala de aula  e orientação contínua das pesquisas a serem realizadas pelos alunos, em grupos, no decorrer do semestre. Os grupos escolherão seus temas de pesquisa a partir de um território empírico, comum a toda turma, que será definido pelas professoras.

    4.     Atividades discentes

    Leitura de textos, participação em sala de aula, realização de uma prova individual e de exercício de uma pesquisa em grupo.

    5.     Critérios de avaliação

    A média final será composta pelas notas de: (a) uma prova individual contemplando as leituras obrigatórias indicadas no programa; (b) relatório final da pesquisa realizada em grupo.

    A prova individual terá peso 2.

    6.     Recuperação

    A recuperação é destinada aos alunos que alcançarem a frequência (70%) e a nota (3,0) mínimas exigidas. A nota de recuperação será somada à nota final do período regular e dividida por 2 para a obtenção da média final. Não haverá prova substitutiva.

    PROGRAMA E BIBLIOGRAFIA

    Módulo I – Introdução aos métodos qualitativos

    1.1. Formulação de problemas de pesquisa: diferença entre objeto empírico e objeto sociológico.

    Bourdieu, Pierre. “A construção do objeto”. In: Oficio do sociólogo. Petrópolis: Vozes, 2007 [6a ed.], pp. 45-72

    Goldenberg, Mirian. A arte de pesquisar: como fazer pesquisa qualitativa em ciências sociais. Rio de Janeiro: Record, 2004 [8a ed.].Capítulos: “Faça a pergunta certa”; “Formulando o problema de pesquisa”, pp. 68-73

    1.2. Formulação da pergunta/questão de pesquisa

    Wacquant, Loic. Corpo e Alma: notas etnográficas de um aprendiz de boxe. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002. Capítulos: Prefácio à edição brasileira; Prólogo; pp. 11-30.

    Durão, Suzana. O corpo, o gueto e o Estado penal: entrevista com Loïc Wacquant. Etnográfica, Revista do Centro em Rede de Investigação em Antropologia, vol. 12 (2), 2008

    MODULO II – PRINCIPAIS TÉCNICAS DE PESQUISA QUALITATIVA

    2.1. Observação participante

    Wacquant, Loic. Corpo e Alma (op.cit). Capítulo: A rua e o ringue, pp. 31-59

    Valladares, Licia do Prado. “Os dez mandamentos da observação participante”. Resenha de Sociedade de esquina: a estrutura social de uma área pobre e degradada. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 22 (63), 2007, pp. 153-155.

    Whyte, Willian Foote. Sociedade de esquina. Estrutura social de uma área pobre e degradada. Rio de Janeiro: Zahar, 2005. Anexo A: “Sobre a evolução da sociedade de esquina”, pp.283-363

    2.2. Observação Participante e observação etnográfica

    Wacquant, Loic. Corpo e Alma. Capítulo: A rua e o ringue (cont.), pp. 60-120

    Goffman, Erving. A representação do eu na vida cotidiana. Petrópolis: Vozes, 1985. Introdução e capitulo 1.pp. 11-76

    2.3.  Entrevistas e suas variações

    Wacquant, Loic. Corpo e Alma. Capítulo: Uma noitada no Studio 104, pp. 179-224.

    Bourdieu, Pierre. Ao leitor; O espaço dos pontos de vista; A rua os Junquilhos. In: Bourdieu, Pierre (org.). A Miséria do Mundo. Petrópolis: Vozes, 2003, pp. 9-34.

    2.4. História de vida e biografias

    Wacquant, Loic. Corpo e Alma. Capítulo: Busy Louie nas Golden Gloves, pp. 271-293.

    Bourdieu, Pierre. “A ilusão biográfica”. In: Ferreira, Marieta (org.). Usos e abusos da história oral. Rio de Janeiro: Editora da Fundação Getúlio Vargas, 1996, pp.183-191.

    Elias, Norbert. “Ele simplesmente desistiu”; “Músicos burgueses na sociedade da corte”. In: Mozart: sociologia de um gênio. Rio de Janeiro: Zahar, 1994, pp. 9-31.

    2.5.  Pesquisar em um mundo em movimento: mobilidades de pessoas, objetos, ideias

    Freire-Medeiros, Bianca. Gringo na laje. Produção, circulação e consumo da favela turística. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2009

    Jeada, Pamela. “Metodologías móviles:  nuevas formas de estudio de lo urbano”. Revista Latinoamericana de Metodología de la Investigación Social. Nº11. Año 6. Abril - Septiembre 2016. Argentina. Pp. 56-70.

    2.6. Pesquisar em um mundo em movimento: sujeitos conectados.

    Demenescu, Dana. The connected migrant: an epistemological manifesto. Social Science Information, Special issue: Migrants and clandestinity, Vol 47(4), 2008, pp. 565–579.

    Marcus, George. Ethnography in/of the world systems: the emergence of multi-sited ethnography. Annual Review Anthropology, no. 24, 1995, pp. 95-117

    2.7. Pesquisar em um mundo em movimento: fluxos na cidade

    Imilan, W. et al. “Más allá del barrio: Habitar santiago en la Movilidad cotidiana”. Revista Antropologías del Sur N° 3 ∙ 2015 Págs. 87 – 103.

    D’Andrea, A., L. Ciolfi, and B. Gray. “Methodological Challenges and Innovations in Mobilities Research.” Mobilities 6 (2), 2011: 149–160.

    2.8. Pesquisando imagens – documentação visual

    Guran, Milton. “Fotografar para descobrir, fotografar para contar”. Cadernos de Antropologia e Imagem. Rio de Janeiro, vol.10, no.1, 2000, pp. 155-165

    Caetano, Ana. “Práticas fotográficas, experiências identitárias: A fotografia privada nos processos de (re)construção das identidades” Sociologia, Problemas e Práticas, Set 2007, Nº 55 Páginas 69 - 89

    Modulo III – Estratégias de análise, estratégias de escrita

    Revel, Jacques. Microanálise e  construção do social. In: Revel, Jacques (org.). Jogos de escala: a experiência da microanálise. Rio de Janeiro: Editora FGV. 1998, pp.15-39.

    Telles, Vera S. Mutações do trabalho e experiência urbana. Tempo Social, Revista de Sociologia da USP, vol. 18, no. 1, 2006, pp. 173-195

    Bibliografia complementar

    Becker, Howard S. Métodos de Pesquisa em Ciências Sociais. São Paulo: Hucitec, 1984,

    Becker, Howard S. Segredos e Truques da Pesquisa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2007

    Cano, Ignacio.  “Nas trincheiras do método: o ensino da metodologia das ciências sociais no Brasil.” Sociologias, Porto Alegre, ano 14, n. 31, set/dez. 2012, pp. 94-119.

    Bourdieu, Pierre. “Compreender”. In. Bourdieu, Pierre (coord.) A Miséria do Mundo. Petrópolis: Vozes: 2002, pp. 693-732

    Bourdieu, Pierre. O Poder Simbólico [“Introdução - ‘Ensinar um ofício’ e ‘Pensar relacionalmente’”]. Rio de Janeiro: Difel/Bertrand Brasil, 2000, pp. 17-23; 23-34.

    Cefaï, Daniel. “Provações corporais: uma etnografia fenomenológica entre moradores de rua de Paris”. Lua Nova, 2010, no 79, pp. 71-110. (Disponível on-line).

    Coulon, Alain. A Escola de Chicago. São Paulo: Papirus, 1995

    Debert, Guita. “Problemas relativos à utilização da história de vida e da história oral”. In: Cardoso, Ruth (org.). A Aventura Antropológica. Rio de Janeiro: Zahar, 1986, pp. 141-56.

    Dubar, Claude. Trajetórias sociais e formas identitárias: alguns esclarecimentos conceituais e metodológicos. Educação & Sociedade, no 62, 1998, pp. 13-30. [Disponível em: www.scielo.org].

    Emirbayer, Mustafa. Manifesto for a Relational Sociology. The American Journal of Sociology, 103 (2), 1997, pp. 281-317. [disponível online]

    Ginzburg, Carlo. Mitos, Emblemas e Sinais [“Sinais. Raízes de um Paradigma Indiciário”]. São Paulo: Companhia das Letras, 1991, pp. 143-189.

    Poupart, Jean (org). A Pesquisa Qualitativa: Enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2008,

    Tilly, Charles. “Itinerários em análise social”, Revista de Sociologia da USP, vol. 16, n. 2, 2004, pp. 299-302. [disponível em www.scielo.org

    Zaluar, Alba. “O antropólogo e os pobres: Introdução metodológica e afetiva”. In: A Máquina e a Revolta. São Paulo: Brasiliense, 1985, pp. 9-32.