Programação

  • Tópico 1

    Introdução geral

     

     

    O desenvolvimento da morfologia no século XVIII: de Buffon a Goethe

     

    1) reconstrução do modelo morfológico de Goethe a partir de uma comparação com a teoria buffoniana do molde interior;

    2) como diz acertadamente Jacques Roger (Die Auffassung des Typos bei Buffon und Goethe), há uma série de semelhanças entre a morfologia goethiana e a concepção do tipo em Buffon, embora haja também duas diferenças cruciais:

                a) matemática e biologia [veremos que há uma matematização implítica na forma goethiana];

                b) tipo depende de uma lei (física newtoniana) ≠ morfologia “pura”.

    3) a despeito dessas diferenças, há muita similitude:

                a) plano geral da natureza; 

                b) continuidade na cadeia dos seres;

                c) não conheceram a epigênese, mas suas concepções são próximas da teoria epigenética;

                d) “dessein/dessin”. Desenho e finalidade. Problema do finalismo em Buffon e Goethe.

                e) princípio de compensação;

                f) analogia entre formas naturais e formas artísticas. Tipo natural e tipo ideal.

               

    4) Objetivo:

                a) comparar o “molde interior” e o “fenômeno originário”.

                b) relevância do tipo buffoniano e goethiano para a estética.

     

    Buffon: o molde interior

               

                a) plano geral da natureza e continuidade na cadeia dos seres;

                b) pressuposto de finitude dos “recursos” naturais e infinitude geométrica;

                c) compensação: princípio econômico: reprodução das espécies;

                d) compensação: geometria, espacialidade, simetria (Leibniz, Kant)

                e) o molde interior e suas deformações.

     

    Goethe: o fenômeno originário

               

                a) a comparação entre os seres e as espécies (Aristóteles);

                b) érgon: órgão e função (Aristóteles, Goethe);

                c) a economia da natureza e o princípio de compensação (Shaftesbury, Diderot, Goethe);

                d) compensação ou de indenização? (Jean Svagelski)

                e) imagem, alegoria, símbolo.

     

    Estética e ciências da vida

     

                a) princípio de reprodução (Buffon, Winckelmann, Goethe);

                b) constituição da espécie e imagem artística (Buffon, Kant);

                c) beleza natural e beleza ideal (Buffon, Winckelmann, Kant, Goethe)

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP