Programação

  • Geral

    Código: FLS-6303

    Professores responsáveis: Patricio Tierno - Miguel Ángel Rossi

     

    I. Ementa

    O curso pretende examinar os conceitos de vida, bom viver, liberdade, coerção, ordem e conflito no pensamento de Aristóteles, Agostinho de Hipona, Hobbes y Kant.  Guia-nos, nesse propósito, a certeza de que a análise dessas categorias conceituais possibilita um conhecimento mais profundo e acurado do repertório básico das ciências sociais em geral e da ciência política em particular.

    O eixo principal do programa retoma a discussão do conceito aristotélico de comunidade politica, a desconstrução da noção clássica de república operada por Agostinho, a concepção absoluta da soberania associada ao pensamento de Hobbes e a idéia de Estado de direito no pensamento kantiano. É importante salientar que uns dos interlocutores de Hobbes é a tradição aristotélica e, nesse sentido, resulta chave para o pensamento hobbesiano a vinculação entre política e coerção, questão que tem uma presença marcante na reflexão política de Agostinho.  Já no caso de Kant, além da influência agostiniana reconhecível na sua assimilação do pietismo, o texto Teoria e Práxis representa uma crítica aberta ao Estado absolutista entendido nos moldes hobbesianos.

    Secundariamente, um eixo complementar do programa tratará da problemática relação entre política e economia no pensamento de Aristóteles, Agostinho, Hobbes e Kant, e, em um terceiro e último desdobramento, da projeção e apropriação desses pensadores por parte do que temos denominado hermenêuticas contemporâneas.

     

    II. Objetivo

    O objetivo da disciplina é proporcionar os elementos interpretativos, teóricos e conceituais para a análise dos textos, com os quais será possível abordar a discussão da teoria política clássica e moderna y sua recepção contemporânea.  Em consonância com este objetivo, apresentaremos aqui alguns dos mais destacados autores contemporâneos que recuperaram e re-pensaram as tradições clássica e moderna (Arendt, Agamben, Taylor, Strauss e Rawls).   

     

    III. Organização do curso e forma de avaliação

    A disciplina divide-se em quatro módulos, cada um dos quais remete a um período histórico fundamental. O aluno será avaliado de acordo ao conteúdo de cada módulo, ficando a cargo dos professores responsáveis determinar como será feito o aproveitamento da leitura obrigatória, indicar a bibliografia suplementar, assim como especificar os critérios de avaliação em cada caso. A avaliação final será composta pela média das notas obtidas nas distintas instâncias examinadoras, levando em consideração os seminários apresentados em sala de aula (centrados nas hermenêuticas contemporâneas) e um trabalho escrito a ser entregue após a finalização do curso.

  • Tópico 1

    Módulo 1.  Comunidade política: necessidade e liberdade.

    Aula 1 (18/03). Apresentação do programa e introdução ao pensamento político grego: a constituição da esfera política.

    Leituras:

    Vernant, Jean-Pierre, As origens do pensamento grego, Rio de Janeiro, Difel, 2005, cap. IV: O universo espiritual da "Polis".

    Cartledge, Paul, "Greek political thought: the historical context", in Rowe, Christopher & Malcolm Schofield, The Cambridge History of Greek and Roman Political Thought, Cambridge University Press, 2005, pp. 11-22.

    • Tópico 2

      Aulas 2, 3 e 4 (1, 8 e 15/04). Análise dos conceitos fundamentais do livro I e III da Política de Aristóteles: forma, geração e composição da polis.

      Aula 2 (01/04/2013).

      Leituras:

      Aristóteles, Ética a Nicômaco, L. I e II.

      Seminários:

      1) Vernant, Jean Pierre, As origens do pensamento grego, Rio de Janeiro, Difel, 2005, cap. IV: "O universo espiritual da 'Polis'.  Aluno responsável: Lucas Soares Chnaiderman.

      2) Wolff, Francis, Aristóteles e a política, São Paulo, Discurso Editorial, 1999.  Alunos responsáveis: José W. D. Monteiro e Felipe Freller.

      • Tópico 3

        Aula 3 (08/04/2013).

        Leituras:
        Aristóteles, Política, L.  I e III.

        Seminário:
        Arendt, Hanna, A condição humana, Rio de Janeiro, Forense Universitária, 2008, caps. I, II e V.  Alunos responsáveis: Antônio M. D. S. Ferreira e Thiago C. Lazier.

        • Tópico 4

          Aula 4 (15/04/2013).

          Leituras:
          Aristóteles, Ética a Nicômaco, L. V.

          Seminário:
          Agamben, Giorgio, Homo Sacer: o Poder Soberano e a Vida Nua I, Belo Horizonte, Editora UFMG, 2010, 2a ed., "Introdução" e § 1: "O paradoxo da soberania".  Aluno e aluna responsáveis: Guilherme G. Nicolau e Maria Cecilia Ipar.

          • Tópico 5

            Módulo 2.  A passagem do sujeito antigo ao sujeito medieval: a desconstrução do conceito clássico de república em Santo Agostinho.

            Aulas 5, 6 e 7 (29/04, 6 e 13/05).  Análise dos conceitos fundamentais dos livros I-V e XIX d' A Cidade de Deus.

            Leituras:

            Santo Agostinho, A Cidade de Deus (v. supra).

            Santo Agostinho, Confissões, L. XI e XII. 

            Rossi, Miguel Ángel, "Agustín: El pensador político", in Borón, Atilio A., La filosofía política clásica.  De la Antigüedad al Renacimiento, Buenos Aires, CLACSO-Eudeba, 2000, pp. 131-157.

            Rossi, Miguel Ángel, “El pasaje del sujeto antiguo al sujeto medieval y sus implicaciones políticas: Aristóteles y Agustín de Hipona”, ETIAM, Vol. 6, Buenos Aires, Dunken, 2011.

            Aula 5 (29/04/2013).

            Seminário:
            Agamben, Giorgio, Homo Sacer: o Poder Soberano e a Vida Nua I, Belo Horizonte, Editora UFMG, 2010, 2a ed., "Introdução" e § 1: "O paradoxo da soberania".  Aluno e aluna responsáveis: Guilherme G. Nicolau e Maria Cecilia Ipar.

            • Tópico 6

              Aula 6 (06/05/2013). 

              Seminário:

              Taylor, Charles, As Fontes do Self: a construção da identidade moderna, São Paulo, Loyola, 2005, 2º ed., cap. 7: "In interiore homine".  Alunos responsáveis: Marcelo K. Scarparo e Eduardo Lopes Seino.

              • Tópico 7

                Aula 7 (13/05/2013).

                Seminário:

                Taylor, Charles, As Fontes do Self: a construção da identidade moderna, São Paulo, Loyola, 2005, 2º ed., cap. 7: "In interiore homine".  Alunos responsáveis: Marcelo K. Scarparo e Eduardo Lopes Seino.

                Arendt, Hanna, A vida do espírito, Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2009, Vol. 2, Cap. 2.  Aluno e aluna responsáveis: Luiz Felipe B. Curi e Camila V. de Holanda.

                • Tópico 8

                  Módulo 3: Estado e liberdade no pensamento de Hobbes.

                  Aulas 8, 9 e 10 (20 e 27/05 e 3/06)Possibilidade e necessidade da soberania estatal.

                  Leituras:

                  Hobbes, Thomas, Leviatã, Introdução, caps.  4 e 5, 13 a 21.

                  Seminários:

                  Janine Ribeiro, Renato, "Thomas Hobbes o la paz contra el clero", in Borón, Atilio A., La filosofía política moderna.  De Hobbes a Marx, Buenos Aires, CLACSO-Eudeba, 2000, pp. 15-40.  Aluno responsável: Erick Andre Roza.

                  Strauss, Leo, The political philosophy of Hobbes: its basis and its genesis, University of Chicago Press, 1973, caps. I, V-VIII.  Alunos responsáveis: Ronaldo Souza e Thiago Ribeiro Babo.

                  Skinner, Quentin, Hobbes e a liberdade republicana, São Paulo, Unesp, caps. 5, 6 e Conclusão.  Alunas responsáveis: Roberta Nicolete e Christiane Ferreira.

                  • Tópico 9

                    Módulo 4: O Estado como Estado de direito no pensamento de Kant.

                    Aulas 11, 12 e 13 (10, 17 e 24/06).  Liberdade, autonomia e o problema político.

                    Leituras:

                    Kant, Immanuel, Crítica da razão pura, "Prefácio da primeira edição".

                    Kant, Immanuel, Fundamentação da metafísica dos costumes.

                    Seminários:

                    Kant, Immanuel, "An answer to the question: what is Enlightenment?; e "On the common saying: 'This may be true in theory, but it does not apply in practice"; in Reiss, H. S., Kant. Political Writings, Cambridge University Press, 2003, 2nd ed.  Aluna e aluno responáveis: Rubia e Felipe de Luca.

                    Kant, Immanuel, A paz perpétua e outros opúsculos, Lisboa, Edições 70, 2008.  Aluna responsável: Camila Braga.

                    Arendt, Hanna, Lições sobre a filosofia política de Kant, Rio de Janeiro, Relume-Dumará, 1994, 2º ed. Aluno e aluna responsáveis: Guilherme Nicolau e Natália Mello.

                     Rawls, John, O Liberalismo Político, São Paulo, Martins Fontes, 2011, Primeira Parte, Conferências I, II e III.  Alunas e aluno responsáveis: Ellen Schaffa, Carolina de Albuquerque e Leonardo Menezes.