Rupturas e trajetórias cruzadas (de gêneros, de formas) marcam a produção final de Samuel Beckett, da prosa ao palco, do palco à tela, da tela à escuta silenciosa, e de volta. Liricização e dramatização da prosa, primazia das imagens e ênfase narrativa no palco estão no centro desta obra tardia, seja na segunda trilogia ficcional beckettiana (Company, Mal vu mal dit e Worstward ho), seja na concisão densa de suas peças breves (Ohio impromptu, Footfalls, Rockaby, That time, entre outras), seja em suas experiências radiofônicas e televisivas. Estudar o intrincado processo de composição beckettiano, suas correspondências internas e as traduções intersemióticas, investigar a criação de uma \"última pessoa\" narrativa na segunda trilogia, a novidade formal dos dramatículos e das peças para o rádio e a televisão, todas submetendo o mundo e a palavra a uma mesma hermenêutica da contínua desconfiança, é o objetivo deste curso.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP