Enfermagem Materno-infantil e Psiquiátrica
a)OBJETIVO GERALDO MÓDULO. Contextualizar as políticas de atenção à saúde mental do adulto portador de transtorno mental e desenvolver estratégias do processo de cuidar em enfermagem em saúde mental nos diversos cenários da rede de atenção à saúde mental, utilizando as tecnologias do cuidado de enfermagem em saúde mental b) IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, NESTE MOMENTO DO CURSO. Segundo estimativas da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde, 3% da população (5 milhões de pessoas) necessita de cuidados contínuos de saúde mental (transtornos mentais severos e persistentes), e mais 9% (totalizando 12% da população geral do país - 20 milhões de pessoas) precisam de atendimento eventual (transtornos menos graves) dentre os quais encontra-se o uso prejudicial de álcool e outras drogas. A necessidade de preparar o futuro enfermeiro para o trabalho em saúde mental é enfrentar a problemática epidemiológica no atual contexto das políticas de saúde mental do país, norteado pelos princípios do Sistema Único de Saúde brasileiro e da Reforma Psiquiátricas o paradigma psicossocial exige que o enfermeiro vivencie um processo formativo com vistas a condutas diferenciais no cuidado. c) SITUAÇÕES (eixos integrativos) NOS QUAIS SE FARÁ USO INTEGRADO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NO PROGRAMA. Os conhecimentos adquiridos no programa serão empregados em todos os campos do trabalho em saúde, uma vez que os instrumentos específicos do cuidado de enfermagem em saúde mental são propedêuticos na sua essência, e são relacionados à expressão humana mais complexa e profunda, às formas de relação do ser humano consigo mesmo, com o outro e com grupos. As atividades práticas e reflexivas nos cenários da atenção especializada aos usuários com transtornos mentais severos e persistentes, propiciam ao discente a aplicação de tecnologias relacionais, estratégias terapêuticas de excelência no cuidado em saúde mental, com vistas à proposição e implementação do projeto terapêutico. d) OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS. - Referentes à ação docente: 1. Conceituar as políticas de atenção à saúde do adulto com transtorno mental no Sistema Único de Saúde. 2. Instrumentalizar os discentes para o desenvolvimento de estratégias do processo de cuidar em enfermagem do adulto com transtorno mental e de sua família segundo o contexto institucional, com a equipe multiprofissional de saúde mental, na perspectiva da Reabilitação Psicossocial. 3. Instrumentalizar os discentes para o desenvolvimento de estratégias do processo de cuidar em enfermagem do adulto com transtornos mentais e comportamentais relacionados ao uso de substâncias psicoativas e de sua família segundo o contexto institucional, com a equipe multiprofissional de saúde mental, na perspectiva da Reabilitação Psicossocial. 4. Fundamentar e propiciar o estabelecimento do relacionamento interpessoal enfermeira-paciente e família com objetivos terapêuticos. - Referentes à ação discente: 1 . Analisar as políticas públicas de saúde mental e os cenários de prática da enfermagem na saúde mental. 2. Planejar o plano terapêutico do adulto com transtorno mental na perspectiva da Reabilitação Psicossocial. 3. Identificar e aplicar as diferentes tecnologias disponíveis para o cuidado em saúde mental nos diferentes cenários de prática.
GERAL Planejar, executar e avaliar o cuidado de enfermagem à parturiente, à puérpera e ao recém-nascido, no contexto hospitalar, com base nas principais causas de morbimortalidade materna e neonatal, nos preceitos éticos legais e na prática baseada em evidências. Fundamentar a assistência à mulher com afecções ginecológicas benignas prevalentes no território nacional e local. ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS: Referentes à ação docente: 1. Facilitar a aplicação de princípios ético-legais e a reflexão crítica no cuidado à mulher com afecções ginecológicas benignas, à parturiente, à puérpera e ao RN. 2. Propiciar o aprofundamento dos conceitos e atitudes relacionados aos fatores ginecológicos e psicossociais que repercutem sobre a saúde da mulher. 3. Fundamentar o cuidado de enfermagem à mulher com afecções ginecológicas benignas da adolescência à pós-menopausa. 4. Possibilitar o desenvolvimento dos procedimentos e atitudes no cuidado à mulher com afecções ginecológicas benignas da adolescência à pós-menopausa. 5. Introduzir os conceitos referentes à organização e modelos de assistência à mulher e ao RN no parto e nascimento. 6. Conceituar e instigar no aluno a reflexão crítica quanto aos tipos de parto. 7. Explicar os fatores, o mecanismo, a fisiologia e os períodos clínicos do parto. 8. Fundamentar o cuidado de enfermagem à parturiente, à puérpera e ao RN no nascimento e no AC. 9. Possibilitar o desenvolvimento dos procedimentos e atitudes no cuidado à parturiente, puérpera e RN no nascimento e no AC. 10. Propiciar aprofundamento dos conceitos, procedimentos e atitudes na identificação dos fatores maternos e familiares que repercutem na saúde do concepto/RN e das práticas assistenciais ao RN e a puérpera. 11. Expor o panorama da morbidade e mortalidade neonatal no Brasil. 12. Fundamentar o cuidado de enfermagem ao RN com agravos prevalentes à saúde. 13. Conceituar os níveis de atenção e os modelos de assistência neonatal. 14. Possibilitar o desenvolvimento de procedimentos e atitudes no cuidado do RN na unidade neonatal. Referente à ação discente: 1. Aplicar os princípios éticos legais no cuidado à mulher com afecções ginecológicas benignas, à parturiente, à puérpera e ao RN. 2. Aprofundar o raciocínio clínico no cuidado à mulher com afecções ginecológicas benignas, à parturiente, à puérpera e ao RN. 3. Discutir os fatores ginecológicos e psicossociais que repercutem na saúde da mulher com afecções ginecológicas benignas. 4. Analisar os conceitos relacionados ao cuidado de enfermagem à mulher com afecções ginecológicas benignas. 5. Sistematizar o cuidado de enfermagem à mulher com afecções ginecológicas benignas. 6. Identificar os conceitos referentes à organização e modelos de assistência à mulher e ao RN no parto e nascimento. 7. Apontar os aspectos políticos, socioculturais e epidemiológicos e clínicos relacionados aos tipos de parto. 8. Descrever os fatores, o mecanismo, a fisiologia e os períodos clínicos do parto. 9. Analisar os conceitos relacionados ao cuidado de enfermagem à parturiente, à puérpera e ao RN no nascimento e no AC. 10. Discutir o panorama da morbidade e mortalidade neonatal no Brasil. 11. Analisar os conceitos relacionados ao RN na unidade neonatal. 12. Sistematizar o cuidado de enfermagem ao RN na unidade neonatal.
Conhecer e analisar as transformações históricas das políticas e programas nacionais de saúde da mulher, materna e neonatal. Discutir os conceitos teórico-metodológicos e os modelos de cuidado na saúde da mulher, materna e neonatal. Discutir os conceitos da integralidade do cuidado de enfermagem à mulher e ao recém-nascido e do cuidado centrado na mulher e na família. Conhecer e analisar o cuidado de enfermagem à mulher e ao recém-nascido baseado em evidências científicas. Refletir sobre o cuidado de enfermagem à mulher e ao recém-nascido orientado por direitos humanos e civis. Identificar as tendências da produção de conhecimento na saúde da mulher, materna e neonatal.
a) OBJETIVO GERAL DO MÓDULO É compreender e aplicar os fundamentos necessários para o desenvolvimento de processo interpessoal inerente à prática da enfermagem. IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, NESTE MOMENTO DO CURSO Esse conhecimento é importante neste momento do curso, pois, provê ensinamentos introdutórios que se propõe a instrumentalizar o aluno nos aspectos conceituais, procedimentais e atitudinais para os diferentes processos de trabalho dos enfermeiros. b) SITUAÇÕES (eixos integrativos) NAS QUAIS SE FARÁ USO INTEGRADO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NO PROGRAMA O aluno fará uso dos conhecimentos adquiridos neste programa como uma ferramenta intermediária e propedêutica para o desenvolvimento de relacionamento humano, portanto interpessoal, com indivíduos e grupos, instrumentalizando-se para as práticas de enfermagem. c) OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA x LÓGICA DOS CONTEÚDOS I. Referentes à ação docente: - Promover a reflexão sobre o relacionamento interpessoal e suas implicações para o cuidado integral de indivíduos, famílias e grupos na prática de enfermagem. - Introduzir bases teórico-conceituais do processo de comunicação. - Discutir o processo de comunicação enquanto constituinte do relacionamento interpessoal na prática da enfermagem. - Apresentar as bases teórico-conceituais do processo grupal em enfermagem e sua aplicação nas práticas do enfermeiro. - Introduzir o conhecimento da organização das principais funções psíquicas como instrumento para desenvolvimento de relações interpessoais, na perspectiva do cuidado integral. II. Referentes à ação discente: - Reconhecer os elementos constituintes do processo grupal na prática da enfermagem, identificando limites e potencialidades. - Identificar os componentes e barreiras do processo de comunicação, reconhecendo suas implicações na prática do cuidado em enfermagem. - Reconhecer a comunicação e o relacionamento interpessoal como ferramenta inerente à prática de enfermagem. - Refletir sobre a importância da habilidade em reconhecer seus sentimentos e atitudes na interação de enfermagem junto a indivíduos, famílias e grupos. - Reconhecer as formas de organização psíquica do ser humano, identificando sua interferência no desenvolvimento das relações interpessoais.
OBJETIVO GERAL DO MÓDULO Compreender a experiência de doença da criança, adolescente e sua família; Instrumentalizar o aluno no cuidado de enfermagem à criança, adolescente em situação de doença aguda e crônica, bem como de sua família fundamentado em bases teóricas. ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS Referentes à ação docente: Instrumentalizar o aluno em sua formação técnico-científica voltada para o cuidado da criança, adolescente e sua família em situação de doença; Possibilitar a prática baseada em evidências no cuidado da criança, adolescente e sua família; Instrumentalizar o aluno a desenvolver habilidades de comunicação, tomada de decisões e de trabalho em equipe no contexto da pediatria. Referentes à ação discente: Integrar e aplicar conhecimentos práticos e teóricos no contexto da criança, adolescente e sua família que experiência a doença, utilizando o raciocínio clínico; Compreender a criança, adolescente e sua família em situação de doença em relação ao crescimento e desenvolvimento, estrutura e dinâmicas familiares, fatores sócio-culturais como base do cuidado; Realizar o cuidado à criança, adolescente e sua família fundamentado na abordagem centrada na família; Conhecer e identificar os problemas clínicos da criança hospitalizada; Realizar as etapas do processo de enfermagem em pediatria; Respeitar princípios éticos, legais e humanísticos em enfermagem pediátrica.
- Discutir a evolução dos conceitos de criança e infância. - Caracterizar modelos de estudo e teorias do desenvolvimento infantil. - Conhecer e discutir instrumentos de avaliação do desenvolvimento infantil aplicáveis no acompanhamento de saúde da criança. - Relacionar os contextos de vida e as necessidades essenciais da criança para seu desenvolvimento integral. - Refletir sobre abordagens e estratégias de pesquisa com crianças.
OBJETIVO GERAL DO MÓDULO Compreender a experiência de doença da criança, adolescente e sua família; Instrumentalizar o aluno no cuidado de enfermagem à criança, adolescente em situação de doença aguda e crônica, bem como de sua família fundamentado em bases teóricas. ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS Referentes à ação docente: Instrumentalizar o aluno em sua formação técnico-científica voltada para o cuidado da criança, adolescente e sua família em situação de doença; Possibilitar a prática baseada em evidências no cuidado da criança, adolescente e sua família; Instrumentalizar o aluno a desenvolver habilidades de comunicação, tomada de decisões e de trabalho em equipe no contexto da pediatria. Referentes à ação discente: Integrar e aplicar conhecimentos práticos e teóricos no contexto da criança, adolescente e sua família que experiência a doença, utilizando o raciocínio clínico; Compreender a criança, adolescente e sua família em situação de doença em relação ao crescimento e desenvolvimento, estrutura e dinâmicas familiares, fatores sócio-culturais como base do cuidado; Realizar o cuidado à criança, adolescente e sua família fundamentado na abordagem centrada na família; Conhecer e identificar os problemas clínicos da criança hospitalizada; Realizar as etapas do processo de enfermagem em pediatria; Respeitar princípios éticos, legais e humanísticos em enfermagem pediátrica.
GERAL Planejar, executar e avaliar o cuidado de enfermagem à parturiente, à puérpera e ao recém-nascido, no contexto hospitalar, com base nas principais causas de morbimortalidade materna e neonatal, nos preceitos éticos legais e na prática baseada em evidências. Fundamentar a assistência à mulher com afecções ginecológicas benignas prevalentes no território nacional e local. ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS: Referentes à ação docente: 1. Facilitar a aplicação de princípios ético-legais e a reflexão crítica no cuidado à mulher com afecções ginecológicas benignas, à parturiente, à puérpera e ao RN. 2. Propiciar o aprofundamento dos conceitos e atitudes relacionados aos fatores ginecológicos e psicossociais que repercutem sobre a saúde da mulher. 3. Fundamentar o cuidado de enfermagem à mulher com afecções ginecológicas benignas da adolescência à pós-menopausa. 4. Possibilitar o desenvolvimento dos procedimentos e atitudes no cuidado à mulher com afecções ginecológicas benignas da adolescência à pós-menopausa. 5. Introduzir os conceitos referentes à organização e modelos de assistência à mulher e ao RN no parto e nascimento. 6. Conceituar e instigar no aluno a reflexão crítica quanto aos tipos de parto. 7. Explicar os fatores, o mecanismo, a fisiologia e os períodos clínicos do parto. 8. Fundamentar o cuidado de enfermagem à parturiente, à puérpera e ao RN no nascimento e no AC. 9. Possibilitar o desenvolvimento dos procedimentos e atitudes no cuidado à parturiente, puérpera e RN no nascimento e no AC. 10. Propiciar aprofundamento dos conceitos, procedimentos e atitudes na identificação dos fatores maternos e familiares que repercutem na saúde do concepto/RN e das práticas assistenciais ao RN e a puérpera. 11. Expor o panorama da morbidade e mortalidade neonatal no Brasil. 12. Fundamentar o cuidado de enfermagem ao RN com agravos prevalentes à saúde. 13. Conceituar os níveis de atenção e os modelos de assistência neonatal. 14. Possibilitar o desenvolvimento de procedimentos e atitudes no cuidado do RN na unidade neonatal. Referente à ação discente: 1. Aplicar os princípios éticos legais no cuidado à mulher com afecções ginecológicas benignas, à parturiente, à puérpera e ao RN. 2. Aprofundar o raciocínio clínico no cuidado à mulher com afecções ginecológicas benignas, à parturiente, à puérpera e ao RN. 3. Discutir os fatores ginecológicos e psicossociais que repercutem na saúde da mulher com afecções ginecológicas benignas. 4. Analisar os conceitos relacionados ao cuidado de enfermagem à mulher com afecções ginecológicas benignas. 5. Sistematizar o cuidado de enfermagem à mulher com afecções ginecológicas benignas. 6. Identificar os conceitos referentes à organização e modelos de assistência à mulher e ao RN no parto e nascimento. 7. Apontar os aspectos políticos, socioculturais e epidemiológicos e clínicos relacionados aos tipos de parto. 8. Descrever os fatores, o mecanismo, a fisiologia e os períodos clínicos do parto. 9. Analisar os conceitos relacionados ao cuidado de enfermagem à parturiente, à puérpera e ao RN no nascimento e no AC. 10. Discutir o panorama da morbidade e mortalidade neonatal no Brasil. 11. Analisar os conceitos relacionados ao RN na unidade neonatal. 12. Sistematizar o cuidado de enfermagem ao RN na unidade neonatal.