Botânica
1. Desenvolver projeto experimental envolvendo pelo menos dois fatores de estresse abiótico e a análise de metabólitos secundários. 2. Oferecer um ambiente estimulante para treinamento em métodos de análise de metabólitos secundários. 3. Expor, discutir e comparar resultados obtidos com dados da literatura. 4. Produzir um artigo para submissão em período científico.
(1) Abordar aspectos teóricos e práticos para o entendimento das respostas metabólicas das algas frente a fatores abióticos e bióticos, por meio da integração de abordagens fisiológicas, bioquímicas e moleculares.

(2) Fornecer fundamentos básicos para o delineamento de experimentos em laboratório e a análise estatística de dados biológicos.

Apresentar e discutir a produção e a aplicação dos metabólitos secundários vegetais sob perspectivas evolutivas, ecológicas e econômicas
Fornecer aos alunos uma abordagem moderna sobre o metabolismo vegetal, em especial os metabólitos secundários, sua diversidade e distribuição entre os vegetais, as vias metabólicas que conduzem à sua biossíntese, bem como mostrar dentro da área de recursos econômicos, a importância desses metabólitos nos vários setores da economia, principalmente o industrial.
Analisar a diversidade nos grupos de plantas com sementes (espermatófitas). Explorar aspectos da evolução de caracteres morfológicos, químicos e biológicos. Consolidar a compreensão da sistemática de espermatófitas em um contexto filogenético, usando várias fontes de evidências (dos atributos morfológicos aos macro e micromoleculares). Fornecer meios para reconhecimento dos grupos desde os níveis hierárquicos mais inclusivos (e.g. Lygnophyta, Spermatophyta, Cycadophyta, Pinophyta, Magnoliophyta) até família em alguns clados (ênfase nas angiospermas).
Fornecer ao aluno um panorama amplo dos conceitos e métodos fundamentais em Biogeografia, com ênfase nas principais escolas de Biogeografia Histórica (seus princípios e métodos) e no conhecimento atual da história da Vegetação Neotropical, com estudos de caso. Analisar os sistemas de classificação fitogeográfica e os principais padrões de distribuição geográfica de plantas vasculares, com ênfase em grupos neotropicais, explorando os fatores espaciais e históricos que os determinam, sobretudo à luz de filogenias.
1. Apresentar e discutir tópicos relacionados a estudos fitoquímicos: diversidade de metabólitos secundários em plantas; atividades biológicas das principais classes de metabólitos secundários; metodologias para análise de metabólitos secundários. 2. Diversificar e atualizar o conhecimento de pós-graduandos em áreas correlatas aos seus projetos de pesquisa. 3. Expor projetos de pesquisa (IC, MS e DR) para discussões e críticas abrangentes, mantendo um intercâmbio de informações entre os projetos desenvolvidos pelos pós-graduandos. 4. Oferecer um ambiente estimulante para treinamento em apresentação oral e debate científico, tanto dos projetos de pesquisa realizados pelos pós-graduandos, quanto de artigos publicados.
Fornecer um panorama das possibilidades de explotação de recursos vegetais, com ênfase nos aspectos biológicos que podem contribuir para o aumento da produtividade e conservação do patrimônio genético das plantas.
1 - Apresentação dos conceitos e objetivos da educação ambiental no contexto mundial do Século XXI; 2 - Novas pedagogias e tecnologias aplicadas a educação ambiental e a educação básica: Outdoor Learning, Phenomenon Learning, Transdisciplinaridade. 3- Protocolos de Educação Ambiental: Trilha das Mudanças Climáticas Globais; 4 - Pratica de Educação Ambiental junto a alunos da rede de ensino fundamental e médio; 5 - Educomunicação como instrumento de educação emancipatória.
Fornecer aos alunos noções de técnicas de obtenção e análise de substâncias do metabolismo secundário de plantas tradicionalmente usadas como medicinais, ou com potencial aplicação. Propiciar o desenvolvimento de habilidades, através de treinamento em sala de aula e laboratório, na condução de análise quanti e qualitativas desses metabólitos vegetais.