Disciplinas Interdepartamentais da Escola de Enfermagem
OBJETIVO GERAL DO MÓDULO Compreender e aplicar os fundamentos necessários para o desenvolvimento das ações educativas em saúde inerentes à prática da enfermagem em diferentes grupos sociais e cenários de aprendizagem. IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, NESTE MOMENTO DO CURSO. A importância deste programa se sustenta na premissa de que um dos processos de trabalho do enfermeiro é ser educador e que as práticas da Enfermagem têm a educação em saúde como uma tecnologia fundamental para responder as necessidades de saúde dos grupos sociais. SITUAÇÕES (eixos integrativos) NAS QUAIS SE FARÁ USO INTEGRADO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NO PROGRAMA O estudante desenvolverá ações de educação em saúde como uma das primeiras aproximações ao cuidado de Enfermagem considerando as necessidades de saúde dos grupos sociais. Nos semestres seguintes, o estudante seguirá desenvolvendo ações educativas juntamente com outras práticas de cuidado de enfermagem em áreas especializadas. OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS: Referentes à ação docente: 1. Conceituar educação em saúde 2. Contextualizar o processo educativo como inerente à prática do enfermeiro 3. Explicitar os pressupostos dos referenciais teóricos de adesão e motivação do aprendiz na prática educativa. 4. Diferenciar a prática educativa em diferentes fases do ciclo da vida. 5. Sistematizar o planejamento, construção, desenvolvimento e avaliação de projetos educativos em saúde. Referentes à ação discente: 1. Compreender o conceito de educação em saúde 2. Reconhecer o processo educativo como inerente à prática do enfermeiro 3. Identificar e aplicar pressupostos dos referenciais teóricos de adesão e motivação do aprendiz na prática educativa. 4. Reconhecer e implementar a prática educativa em diferentes fases do ciclo da vida. 5. Planejar, construir, desenvolver e avaliar projetos educativos em saúde.
OBJETIVOS: a) OBJETIVO GERAL DO MÓDULO. Propiciar o desenvolvimento e a integração de conhecimentos, habilidades e atitudes do estudante para o processo de cuidado de enfermagem na saúde da criança, da mulher e mental, visando a atenção integral e humanizada e as necessidades de saúde dos usuários (pessoas, famílias e grupos) em Unidades Básicas de Saúde. b) IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, NESTE MOMENTO DO CURSO. O aluno já aprendeu a trabalhar com os instrumentos de reconhecimento das necessidades e nesse momento vai iniciar ações de cuidado de enfermagem na saúde da criança, da mulher e mental. A Unidade Básica de Saúde é reconhecida como a principal porta de acesso dos usuários ao SUS e deve se responsabilizar pela resolução de 80% dos problemas prevalentes em saúde. Está em consonância com o perfil profissional estabelecido no PPP do curso de graduação em Enfermagem da EEUSP. c) SITUAÇÕES (eixos integrativos) NOS QUAIS SE FARÁ USO INTEGRADO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NO PROGRAMA. Nesta disciplina, os conhecimentos e habilidades desenvolvidos anteriormente serão integrados a novos conhecimentos e habilidades relativos ao cuidado na saúde da criança, da mulher e mental na Atenção Básica. A aplicação destes proporcionará aos estudantes exercitar o raciocínio clínico durante a realização das atividades teórico-práticas. Esse conjunto de saberes e ações possibilitará a adequação da prática do cuidado à realidade, bem como comporá o perfil generalista do profissional d) OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS. I. Referentes à ação docente: 1. Instrumentalizar o planejamento, a implementação e a avaliação da assistência de enfermagem na saúde da criança, da mulher e mental na atenção básica. 2. Estimular e acompanhar o estudante na participação de projetos de promoção da saúde de caráter intersetorial, nas ações voltadas à saúde da criança, da mulher e mental. 3. Promover articulação com os campos de prática, com vistas a garantir o espaço de formação do estudante nesses locais (este objetivo não se articula aos conteúdos, mas é uma atividade necessária para a consecução das atividades discentes em campos de prática, demandando carga horária docente). II. Referentes à ação discente: 1. Aplicar conceitos de promoção e recuperação da saúde, prevenção de doenças e agravos, no cuidado de enfermagem na saúde da criança, da mulher e mental na Atenção Básica; 2. Realizar monitoramento das necessidades de saúde na saúde da criança, da mulher e mental na Atenção Básica; 3. Prestar cuidados de enfermagem na saúde da criança, da mulher e mental, pautados no contexto social, no perfil epidemiológico em que se inserem e nas dimensões clínica, ética e relacional/interacional; 4. Identificar elementos do processo de trabalho assistencial de enfermagem e de saúde na Atenção Básica
OBJETIVO GERAL DO MÓDULO Identificar necessidades de saúde de famílias de diferentes grupos sociais de um determinado território. IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, NESTE MOMENTO DO CURSO. O conjunto de conhecimentos deste módulo possibilita o reconhecimento de necessidades de saúde que subsidiam a proposição das práticas de Enfermagem, tendo como referência o Sistema Único de Saúde (SUS) SITUAÇÕES NAS QUAIS SE FARÁ USO INTEGRADO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NO PROGRAMA . O conjunto de conhecimentos deste módulo possibilita o reconhecimento de necessidades de saúde que subsidiarão módulos de semestres seguintes, o módulo “ações educativas e relacionamento humano na prática de Enfermagem” e “Enfermagem na Atenção Básica”. OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS: Referentes à ação docente: 1. Facilitar a inserção do estudante no espaço universitário; 2. Proporcionar instrumentos e métodos que favoreçam a expressão do estudante em relação à heterogeneidade do grupo; 3. estimular a procura de material didático para instrumentalizar o estudante na busca de nexos entre a realidade observada e o substrato teórico que subsidiará a leitura e a interpretação de necessidades de saúde de indivíduos e famílias dos diferentes grupos sociais; 4. Promover e fundamentar a síntese entre a realidade observada e o conhecimento que subsidia a interpretação de tal realidade; 5. Mediar a identificação de necessidades de saúde dos grupos sociais de um determinado território; Referente à ação discente: 1. Situar-se num grupo heterogêneo de estudantes, reconhecendo as diferenças e potencialidades individuais e grupais, e as atitudes necessárias para o desenvolvimento do trabalho; 2. Expressar seu universo de valores e visões de mundo no processo ensino-aprendizagem; 3. Organizar-se para o trabalho em grupo; 4. Conhecer os limites e as possibilidades da convivência do espaço universitário; 5. Compreender textos conceituais, identificando a lógica de sua estrutura, a hierarquização e a ordenação das idéias; 6. Adquirir conhecimento específico de conceitos, fatos, terminologias, dados e informações sociais de saúde ; 7. Incorporar os conceitos nucleares do módulo; 8. Identificar e discutir as políticas de saúde nos diferentes momentos históricos do país; 9. Identificar condições de trabalho, vida e saúde de indivíduos e famílias de diferentes grupos sociais, em determinado espaço geo-social (território); 10. Relacionar os processos saúde-doença às condições de trabalho, vida e saúde de indivíduos e famílias de diferentes grupos sociais; 11. Incorporar resultados de pesquisa, correlacionando-os a conceitos trabalhados no módulo, para ancorar a leitura e interpretação da realidade; 12. Obter e organizar dados referentes aos indicadores sociais e de saúde a partir dos sistemas de informação em saúde; 13. Reconhecer que necessidades de saúde são necessidades de reprodução social.
1. Efetuar práticas de proteção à exposição de agentes infecciosos e transmissíveis, voltadas aos usuários e trabalhadores, particularmente os da área da saúde e reconhecer outros riscos ocupacionais (físicos, químicos e outros). OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA. Aluno: Reconhecer o potencial de transmissibilidade e infectividade de patógenos nas suas diversas fontes; Identificar situações de exposição, particularmente de trabalhadores e usuários de serviços de saúde, aos riscos biológicos e os agravos relacionados a essa exposição; Descrever as práticas de proteção à agentes infecciosos; Reconhecer e utilizar as recomendações, ações e fluxos na ocorrência de exposição ao risco biológico; Utilizar medidas de proteção ao risco biológico (vacinação, uso de equipamentos de proteção, outras condutas), inclusive na realização das atividades práticas; Identificar outros riscos ocupacionais no cuidado de enfermagem. Docente: Estimular a capacidade crítico-reflexiva do aluno para reconhecer o potencial de transmissibilidade e infectividade de patógenos nas suas diversas fontes; Oportunizar experiências de aprendizagem visando o desenvolvimento de competências relacionadas à prevenção da exposição ao risco biológico nas diferentes situações do cuidado de enfermagem.
OBJETIVO GERAL DO MÓDULO Oferecer elementos para o estudante organizar um quadro de referência teórico-conceitual e metodológico para orientar as experiências clínicas e as reflexões iniciais sobre essas experiências. IMPORTÂNCIA DESTE PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NA FORMAÇÃO DO ENFERMEIRO, NESTE MOMENTO DO CURSO. Conhecimento conceitual é importante para a atribuição de significados e valoração das experiências na prática clínica de enfermagem. Esse Módulo antecede e permeia a fase em que os estudantes iniciarão as experiências clínicas na atenção especializada.. SITUAÇÕES E/OU FUNÇÕES (eixos integrativos) NOS QUAIS SE FARÁ USO INTEGRADO DOS CONHECIMENTOS ADQUIRIDOS NO PROGRAMA Exposição intencional, planejada e supervisionada do estudante em situações clínicas reais nos cenários da atenção especializada como oportunidades para refletir sobre conceitos, modelos e teorias de enfermagem, fazer o processo de enfermagem, desenvolver habilidades de raciocínio clínico e aplicar princípios da prática baseada em evidências. OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROGRAMA X LÓGICA DOS CONTEÚDOS: Referentes à ação docente: 1. Apresentar o desenvolvimento de modelos e teorias de enfermagem no contexto da evolução dos saberes/conhecimento de enfermagem; 2. Incentivar a identificação de manifestações dos saberes da enfermagem (empírico, ético, estético e pessoal); 3. Auxiliar os estudantes a lidar com as complexidades dos diferentes conceitos de Homem, Enfermagem, Saúde e Ambiente provenientes de modelos e teorias de enfermagem selecionadas; 4. Identificar o cuidado humanizado como valor tradicional e contemporâneo da enfermagem; 5. Orientar o reconhecimento de estratégias e atitudes próprias e favorecedoras do raciocínio clínico e pensamento crítico; 6. Conduzir os estudantes a iniciar a interpretação clínica apropriada por meio do uso do processo de enfermagem em simulações; 7. Apresentar os sistemas padronizados de linguagem como instrumentos úteis ao raciocínio clínico e ao processo de enfermagem; 8. Auxiliar os estudantes a reconhecerem os princípios da Prática Baseada em Evidências. Referente à ação discente: 1. Exemplificar manifestações de conhecimento empírico, conhecimento ético, conhecimento pessoal e conhecimento estético na evolução da enfermagem; 2. Identificar características peculiares dos conceitos de Homem, Enfermagem, Saúde e Ambiente em teorias/modelos de enfermagem selecionados; 3. Discorrer sobre princípios do cuidado humanizado; 4. Discriminar fases do processo de enfermagem em estudos de casos escritos s; 5. Discorrer sobre as diferentes classificações de enfermagem; 6. Aplicar estratégias de busca e apreciação crítica de evidências em uma situação clínica simulada; 7. Demonstrar atitudes favoráveis ao desenvolvimento do pensamento crítico (integridade intelectual, perspectiva contextual, criatividade, flexibilidade, curiosidade, ceticismo reflexivo); 8. Refletir sobre as estratégias de pensamento que usa para resolver problemas clínicos em diversas situações.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP