Apresentar a produção historiográfica da musicologia brasileira nos seus diversos períodos, desde seu início, nas primeiras décadas do século XIX, até os dias atuais, realizando a análise do fluxo de idéias que consubstanciaram os respectivos paradigmas conceituais. Discutir a inserção do pensamento musical brasileiro dentro das redes disciplinares e movimentos conceituais da área tratando de observar a historiografia desde estruturas epistemológicas de formação de discurso. Enfim, de processos que no jogo das ideias sobre a música no espaço nacional possam, inclusive, questionar a posição do musicólogo brasileiro dentro do sistema-mundo e/ou inserido em plataformas teóricas como os estudos culturais; o discurso latino-americanista; o desenvolvimento de um ideia de bloco da cultura ibero-americana; os estudos pós-coloniais; os movimentos da chamada revolta multidisciplinar da musicologia pós 1980; enfim, de uma cadeia de ideias que projetam luzes sobre o problema da atividade musicológica no Brasil.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP