DEP FISIO FONO TERAPIA OCUP
Ajuda com Pesquisar cursos
O Curso tem por objetivo:
1. Introduzir os estudantes às discussões a cerca da atividade humana a partir de uma visão antropológica e filosófica.
2. Estudar o significado social e cultural das atividades, sua importância nos processos formativos e sua utilização no campo da terapia ocupacional.
3. Incentivar os estudantes a reconhecerem sua bagagem cultural, recuperarem conhecimentos relativos à realização de atividades.
4. Constituir uma rede de troca de saberes, possibilitando aos estudantes: a experiência do ensino e da aprendizagem de atividades em um contexto relacional; o desenvolvimento da capacidade de aprender coletivamente; a ampliação de seu repertório cultural.
5. Possibilitar o exercício da observação e do registro e o conhecimento de materiais e técnicas durante a realização de atividades.
6. Discutir o ensino e a aprendizagem de atividades como elementos do processo de terapia ocupacional e a constituição de uma rede de troca de saberes como estratégia de construção de laço social.
Possibilitar a compreensão das principais perspectivas teórico-metodológicas da Terapia Ocupacional e de seu processo de constituição histórico e social.

Caracterização e avaliação fisioterapêutica no paciente critico. Recursos fisioterapeuticos no paciente critico. Princípios da ventilação mecânica invasiva e não invasiva e seus fundamentos. Alterações funcionais do paciente critico sob ventilação mecanica. Monitorização respiratória e hemodinâmica no paciente critico. Fisioterapia no paciente critico clinico e cirúrgico. Ventilação mecânica no paciente critico clinico e cirúrgico. Interpretação de exames complementares e de imagem e sua aplicação na pratica clinica

Disciplina : MFT-0377 Métodos de Avaliação Clínica e Funcional
Profa. Responsável : Sílvia Maria Amado João (smaj@usp.br)
Período : III - Semestre / 2º ano - 2013
Alunos de Pós-Graduação: Fuad Ahmad Hazime (N° USP 5093974 ) e Renan Lima Monteiro (N° USP 8151636)
Fisioterapeuta de Nível Superior: Ft Ms. Adriana de Sousa
Local: FOFITO III / Horário: Segundas e Quartas- feiras: 8:30hs às 12:00hs / Integração Cinesioterapia
Número de créditos: 10

1. EMENTA
Esta disciplina tem como objetivo ensinar ao aluno a avaliar, quantificar e qualificar as funções dos diferentes segmentos corpóreos, a fim de detectar qualquer alteração funcional. Estudar os fundamentos dos métodos de avaliação clínica e funcional nas disfunções musculoesqueléticas. Fornecer treinamento prático das técnicas de avaliação funcional fisioterapêutica.

2. CONTEÚDO:
A) Anamnese
B) Avaliação Goniométrica no contexto do Exame Fisioterapêutico
C) Avaliação Muscular / Provas de Função Muscular / Trofismo Muscular / Tônus Muscular/
D) Avaliação Ósteo-Mio-Articular Segmentar (MMSS, MMII) / Tronco (Cervical, Torácica e Lombar)
E) Avaliação Postural -Alinhamento Corporal / Protocolo de Avaliação Postural / Avaliação das Cadeias Musculares
F) Avaliação da Marcha e Equilibrio / Protocolo de Avaliação da Marcha
G) Avaliações Específicas : Saúde da Mulher, Dermatofuncional e Geriatria.

3. METODOLOGIA :
-Aulas Teóricas Dialogadas
-Aulas Teórico-Práticas;
-Aulas Práticas;
-Caso Clínico / Discussão em Grupo
-Leitura Orientada / Leitura Complementar;
-Vivência Prática.

4. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO :
-Freqüência / Pontualidade;
-Participação em sala de aula;
-Relatórios das aulas práticas (R): serão no mínimo 9 relatórios de aula prática (média ponderada)
- 1 Avaliação Prática (PP1);
- 1 Avaliação Teórica (PT1): ( oral + escrita)

- Média Final: ((PP1) + (PT1) + (R) )/3

RELATÓRIOS

Os relatórios serão avaliados a partir da evolução do aluno. O aluno deverá aprimorar seus relatórios nos seguintes quesitos: Objetividade, Clareza (escrita apropriada, entendimento, etc) e Avaliação propriamente dita (se o aluno respondeu a todos os pontos da avaliação, aplicando a teoria aprendida).

5. BIBLIOGRAFIA BÁSICA

AMADO-JOÃO, SM. Métodos de Avaliação Clínica e Funcional em Fisioterapia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006. MAGEE, DJ. Disfunção Musculoesquelética. 3 ed. São Paulo: Manole; 2002 - KENDALL, F. P.; McCREADY, E. K; Músculos Provas e Funções. Terceira Edição Editora Manole, São Paulo, 1987 - MARQUES, A P. Manual de Goniometria. Editora Manole. 2003 - MARQUES, A. P. Cadeias Musculares. Editora Manole, São Paulo, 2000 - PALMER, LM.; EPLER, ME. Princípios das Técnicas de Exame. In: Palmer, LM.; Epler, ME. Fundamentos das Técnicas de Avaliação Musculoesquelética. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2000 -

6. BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

Artigos Científicos sobre o conteúdo das aulas ministradas.

Aprofundar e praticar os procedimentos de avaliação e tratamento fisioterapêuticos em Unidade de Terapia Intensiva.
1. Sensibilizar o aluno para o desenvolvimento da terapia ocupacional vinculada aos processos saúde-doença-cuidado, através do estudo e acompanhamento de atividades e intervenções junto a pessoas sob cuidados clínicos e cirúrgicos, em internação hospitalar ou domiciliar, acompanhamento ambulatorial ou em serviços/ programas correlatos.

2. Possibilitar ao aluno contato com as principais questões da prática no contexto do hospital favorecendo vivências e discussões sobre: a integralidade e a humanização do cuidado como eixo da gestão e da assistência hospitalar ; as necessidades das pessoas sob cuidados clínicos e cirúrgicos e as de sua rede social; a cobertura assistencial; os diferentes espaços e programas de atenção à saúde dentro da estrutura hospitalar; a estrutura e a rede de serviços sociais e de saúde a que as práticas no hospital estão relacionadas; as dinâmicas das equipes multiprofissionais de saúde no âmbito do hospital e seus contextos; as peculiaridades da utilização de atividades no ambiente hospitalar.

3. Preparar o aluno para o desenvolvimento da terapia ocupacional junto a pessoas sob cuidados clínicos e cirúrgicos em internação hospitalar ou domiciliar, acompanhamento ambulatorial ou em serviços e programas correlatos.
I - Possibilitar ao aluno a reflexão e a compreensão dos (das): • processos de adoecimento e do cuidado, destacando-se aqueles relativos às intervenções hospitalares; • descontinuidades no viver e no cotidiano do sujeito e de sua rede social, ocasionados pelo processos de adoecimento e hospitalização, que podem vir a se agravar pelas condições de vulnerabilidade social a que estão submetidos; • norteadores teórico-metodólogicos para a assistência hospitalar a partir da perspectiva da integralidade e da humanização do cuidado; • práticas e saberes da terapia ocupacional no hospital e em seus contextos, apoiados nos princípios de uma clínica ampliada que reconhece e acolhe as necessidades singulares das pessoas sob cuidados clínicos ou cirúrgicos e de sua rede social; • desafios para a construção e fortalecimento de uma atenção hospitalar, fundada em ações de cuidado interdisciplinares, intersetoriais e em rede. II - Possibilitar ao aluno o conhecimento dos (das): • domínios, populações, quadro clínicos e espaços mais comuns nas práticas da terapia ocupacional no hospital; • dinâmicas de atendimento e abordagens próprias a cada domínio, população, quadro clínico e espaço de atendimento.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP