Disciplinas Interdepartamentais sob responsabilidade da Comissão de Graduação da FAU
Ajuda com Pesquisar cursos
Inserir o aluno nas diferentes perspectivas profissionais, além de fomentar e implementar sua inserção na prática profissional, associando a teoria e a prática como processo de aprendizado.
Inserir o aluno nas diferentes perspectivas profissionais, além de fomentar e implementar sua inserção na prática profissional, associando a teoria e a prática como processo de aprendizado.
Considerando que faz parte da responsabilidade pedagógica intrínseca da FAU a qualidade das intervenções de manutenção e adequação de edifícios e espaços em geral, e de seu próprio patrimônio edificado em particular, a disciplina pretende instituir, dentro da grade curricular, um debate interdisciplinar permanente voltado ao estudo, pesquisa e projeto de temas relativos a essa problemática, de acordo com as diretrizes estabelecidas pelo Plano Diretor Participativo (PDP). Trabalhando de forma articulada com o cronograma de intervenções espaciais previstas como resposta a demandas da comunidade, o objetivo da disciplina é a de que os trabalhos nela desenvolvidos sejam oferecidos em tempo hábil às instâncias decisórias administrativas e executivas, visando contribuir para a qualificação do processo de decisões projetuais e de efetiva realização das obras.
Demonstrar através do trabalho realizado o domínio de conhecimentos e competências na área de arquitetura e urbanismo, tendo em vista os horizontes disciplinares e profissionais contemporâneos, conforme desenvolvido durante o curso de graduação. Todos os elementos constituintes do trabalho final de curso devem estar claramente elucidados e seus objetivos – projetuais, histórico - críticos ou técnicos – plenamente viabilizados.
Criar um ambiente dinâmico de debates a cerca da produção contemporânea do espaço construído; - Estudar o desenvolvimento histórico do espaço construído nas três últimas décadas a partir de duas condições principais: 1. O crescente domínio dos interesses privados nas decisões sobre a cidade e o fortalecimento da políticas neoliberais; 2. A emergência de movimentos da sociedade civil em reação às políticas oficiais; - Discutir as formas de participação popular nas decisões urbanísticas e na atuação nas esferas públicas no Brasil; - Trazer para o universo acadêmico as noções de “ação direta” propagada por teóricos e grupos ativistas urbanos; - Colocar em debate a validade, viabilidade e efetividade urbana das ideias de microurbanismo, urbanismo tático, urbanismo de emergência, urbanismo insurgente, guerrilha urbanística e outros; - Elaborar experimentação projetual a partir das análises e discussões realizadas.
Demonstrar através do trabalho realizado o domínio de conhecimentos e competências na área de arquitetura e urbanismo, tendo em vista os horizontes disciplinares e profissionais contemporâneos, conforme desenvolvido durante o curso de graduação. Todos os elementos constituintes do trabalho final de curso devem estar claramente elucidados e seus objetivos – projetuais, histórico - críticos ou técnicos – plenamente viabilizados.
Inserir o aluno nas diferentes perspectivas profissionais, além de fomentar e implementar sua inserção na prática profissional, associando a teoria e a prática como processo de aprendizado. 

O acompanhamento do estágio será feito por meio de três encontros presenciais: 


dia 20/03 - encontro inicial para conhecer os alunos matriculados, apresentar os locais de estágio de cada um e discutir a forma de elaboração dos relatórios finais.

dia 15/05 - encontro intermediário para os alunos matriculados apresentarem suas impressões sobre o estágio, discutirem perspectivas e tirarem dúvidas sobre a execução do relatório final.

dia 19/06 - encontro final para apresentação dos relatórios finais.

Inserir o aluno nas diferentes perspectivas profissionais, além de fomentar e implementar sua inserção na prática profissional, associando a teoria e a prática como processo de aprendizado.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP