Conhecimentos a serem assimilados Tensões, deformações e deslocamentos. Tração e compressão simples. Corte puro. Papel dos modelos matemáticos e físicos na engenharia de estruturas. Flexão simples normal: tensões normais e de cisalhamento; linha elástica; vigas contínuas. Resolução de estruturas hiperestáticas pelo método dos esforços. Habilidades a serem desenvolvidas Analisar e dimensionar estruturas simples submetidas à tração, à compressão e ao corte puro. Resolver estruturas hiperestáticas pelo método dos esforços. Determinar tensões normais e de cisalhamento na flexão simples normal. Dimensionar barras submetidas à flexão simples normal. Determinar a linha elástica de barras retas. Resolver vigas contínuas. Modelar estruturas. Reconhecer a ligação entre o que se vê nas aulas e as estruturas reais. Aplicar conhecimentos adquiridos em outras disciplinas. Possuir traquejo aritmético e algébrico. Valores e atitudes a serem incorporados Valorizar a importância da formação básica para o engenheiro. Adotar posturas éticas. Passar a observar as estruturas das construções e objetos que nos cercam, procurar entender o seu funcionamento e as razões pelas quais ficam em pé. Reconhecer a importância e utilidade da engenharia de estruturas. Apreender o caráter multidisciplinar da mecânica das estruturas e seu papel na engenharia mecânica, naval, aeronáutica, medicina, odontologia, etc.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP