1. Conceituar os aspectos químicos fundamentais relacionados ao Patrimônio Material. 2. Compreender aspectos gerais das propriedades das substâncias e sua relação com a função que desempenham em bens culturais. 3. Discutir os métodos destrutivos e não destrutivos usuais de caracterização das substâncias e sua aplicação na investigação de bens culturais. 4. Compreender aspectos relacionados à reatividade das substâncias 5. Compreender os efeitos de fatores físicos (luz, temperatura e umidade relativa) e químicos (composição do ambiente) sobre bens culturais. 6. Discutir a relação entre Patrimônio Material e Imaterial através da determinação de sua composição química.
A disciplina busca contato com a história dos museus de história natura (MsHN), como o Museu de Zoologia da USP, contextualizando os diferentes papéis desempenhados por suas coleções ao longo do tempo com foco no processo curatorial (aquisição/salvaguarda, pesquisa e extroversão) e sua relevância e contribuição para a abordagem da crise da biodiversidade contemporânea.
Apresentar as técnicas instrumentais de análise utilizadas na caracterização dos diversos materiais que constituem os objetos de arte, arqueológicos e do patrimônio cultural. Descrever os princípios de aplicações da metodologia e instrumentação a serem utilizadas nas diversas análises, assim como suas vantagens, desvantagens e limitações. Evidenciar os métodos de análise não destrutivos ou micro destrutivos. Realizar atividades experimentais envolvendo equipamentos portáteis e em laboratório. Pretende-se que o aluno seja orientado, durante este curso, de tal forma a levantar os questionamentos sobre o objeto em estudo bem como elaborar hipóteses sobre a escolha dos métodos e técnicas mais eficientes na procura de sua resposta.