Conhecimentos a serem assimilados Estruturas: classificação, elementos, apoios, associação. Ações externas sobre estruturas. Tensões. Esforços solicitantes: diagramas e linhas de influência. Sistemas estruturais: pórticos triarticulados, arcos triarticulados, vigas Gerber, estruturas associadas. . Papel dos modelos matemáticos e físicos na engenharia de estruturas. Habilidades a serem desenvolvidas Identificar as estruturas no cotidiano. Identificar as ações atuantes sobre estruturas. Traçar diagramas de esforços solicitantes. Traçar e utilizar linhas de influência. Modelar estruturas. Utilizar um programa de análise estrutural. Reconhecer a ligação entre o que se vê nas aulas e as estruturas reais. Aplicar conhecimentos adquiridos em outras disciplinas. Ter traquejo aritmético e algébrico. Trabalhar em equipe. Comunicar-se. Valores e atitudes a serem incorporados Valorizar a importância da formação básica para o engenheiro. Assumir responsabilidades. Adotar posturas éticas. Passar a observar as estruturas das construções e objetos que nos cercam, procurar entender o seu funcionamento e as razões pelas quais ficam em pé. Reconhecer a importância e utilidade da engenharia de estruturas. Apreender o caráter multidisciplinar da mecânica das estruturas e seu papel na engenharia mecânica, naval, aeronáutica, medicina, odontologia, etc.

e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP