Roteiro da Semana 4

Roteiro da semana 4 do Curso de Vida e Educação em Ciências

Fixismo


O fixismo


Figura 4.2

Atualmente, a ideia de evolução biológica parece muito familiar, uma vez que esse conceito está bastante presente em nosso cotidiano. Em nossa próxima aula, abordaremos mais especificamente essa questão. Por ora, vamos nos concentrar nos caminhos históricos percorridos que permitiram a construção do conceito atual.

Até meados do século XIX, o fixismo era o pensamento dominante, isto é, prevalecia a ideia de que as espécies são imutáveis e de que existe um Deus que criou a Terra e os seres que a habitam. Segundo essa visão de mundo, a permanência é a regra e não a mudança. Deus teria criado uma variedade de espécies, desde as formas mais simples até as mais complexas, tendo o homem como o seu apogeu.

Essa visão de mundo também supõe que os seres e cada uma de suas partes foram planejados pelo criador com uma determinada função na Natureza, contribuindo para a sua harmonia. Essa concepção é conhecida como “argumento do planejamento”. Muitas vezes dizemos frases espontâneas, que revelam traços desse pensamento, por exemplo: “o gafanhoto é verde para se esconder na grama”. Como veremos mais adiante, a frase está incorreta, de acordo com a teoria evolutiva atual.