criar um arranjo contrapontístico a duas vozes para um trecho de uma canção popular

- Escolher a canção (popular, folclórica, infantil etc.);

- escolher o trecho;

- re-harmonizar (se for o caso) ou utilizar a harmonia já existente. A re-harmonização tem que ser cuidadosa para não chocar com a melodia. 

- criar duas linhas melódicas contrapontísticas a partir da harmonia escolhida ou inventada. 

Lembrem-se: trata-se de um arranjo tonal, a melodia original tem que aparecer no arranjo. 

A melodia pode "passear" de uma voz para a outra. Se possível, pense numa instrumentação (duas flautas, um clarinete e um violino, um cello e um saxofone, uma voz e um contrabaixo etc.), pensar nas notas guia da harmonia (que são as notas das tríades ou tétrades). No caso de um arranjo mais livre como neste exercício, pode haver cruzamento de vozes. Lembrem-se das ideias de complementaridade rítmica e interdependência das vozes. Não fazer melodia acompanhada. As duas vozes tem que ter importância similar. Obviamente, pode haver momentos em que uma voz se sobressai à outra. Além das duas vozes contrapontísticas podem ser inseridos outras camadas no arranjo: acompanhamentos diversos (rítmicos, harmônicos), desenhos, grooves, levadas etc.

Mandar até o dia 15 de setembro pelo moodle: partitura (PDF) e/ou áudio (MP3, wave, musiscore etc.).

Se possível, programar uma execução ao vivo. 

O trabalho pode ser feito em grupos de até 4 pessoas (desde que todxs se envolvam na elaboração, execução e produção).

Abraços

Rogério


e-Disciplinas - Ambiente de apoio às disciplinas da USP